sábado, 15 de dezembro de 2012

MEMORIA

          LUIZ GONZAGA

O BAIÃO é mais velho que o Gonzagão centenário. Ele foi,sem dúvida,o seu grande divulgador compondo melodias maravilhosas com versos espetaculares de Humberto Teixeira.
A minha iniciação musical foi alicerçada numa tríplice aliança; as aulas de piano de titia,os ensaios da Lira Ceciliana ainda sob a regência de Irineu Sacramento,e,finalmente,as músicas tocadas nos alto-falantes "A Voz da Cachoeira".
Eu cantava e tocava no realejo as músicas de Augusto Calheiros,Nora Nei,Jorge Veiga,Quatro Azes e um Coringa,Luiz Gonzaga e o meu predileto,Bob Nelson.que cantava no estilo tirolês: Ouriouleipiiiiii!
Sucesso,sucesso mesmo,eram as músicas de Luiz Gonzaga,sobretudos nos períodos juninos como aliás acontece ainda hoje.
Na década de cinquenta,patrocinado por Matine e Vermuto Cinzano,a trupe do Rei do Baião esteve na cidade da Cachoeira,na Bahia,mais precisamente na Praça Maciel.Duas coisas ainda guardo na lembrança daquele show: a primeira,Gonzagão com aquele vozeirão silenciou a praça:
"Vaaai  boiadeiro que a tarde já vem,
Leva o seu gado e vai pra junto do seu bem !!!"
Ai o zabumba atacou o ritmo e toda a praça abriu um sorriso e irrompeu em estrepitosos aplausos. 
O segundo fato foi quando alguns dos espectadores passaram a pedir músicas. Uma voz sobressaiu da multidão:
- Assun Preto! Assun Preto!
Era o grande sucesso do momento.Gonzagão não perdeu a piada:
- Quer me complicar cabra da peste? A praça tá cheia de crioulo que nem eu !

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário