quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

                                     NA MISSA DO GALO    
                                                                       Osvaldo Sá

Bimbalham sinos. Festas no arraial.
De longe chegam bandos de matutos
a saborear cachimbos ou charutos,
nessa alegria ingênua do NATAL ...

Parece até,no campo,um carnaval.
- Não se vêem cores de pesar e lutos.
As caboclinhas fazem cocorutos
e calçam as chinelas muito mal!

Ouvem-se os cavaquinhos e as tiranas;
lendas do Boitatá e da Caipora,
namoros de Pepedos com Joanas,

E,na capela,rezas quase à toa,
enquanto lá no altar,Nossa Senhora
sorri das tranças de uma tabaroa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário