sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

OPINIÃO

                               NEPOTISMO GERAL


QUANDO redigiu a comunicação da  descoberta do Brasil,na que os historiadores chamam de "certidão de nascimento",além do conhecidíssimo "em se plantando tudo dá",o ex-vereador da cidade do Porto, em Portugal, promovido a escrivão da caravela, Pero Vaz de Caminha,na maior cara de pau,pediu emprego para uma sobrinha sua.
 
O primeiro governador-geral do Brasil,Tomé de Souza, que não tinha onde cair morto,além de empregar vários parentes,quando deixou o Brasil era um homem riquíssimo com muitas propriedades e dezenas de escravos.
Portanto meus queridos,a malversação do dinheiro público e o nepotismo nasceram junto com o Brasil. Mães,irmãos,filhos,sobrinhos,mulheres,ex-mulheres,todo
o mundo quer uma boquinha, preferencialmente sem assinar ponto e em cargos comissionados. 
Lemos recentemente em "O Globo" uma reportagem  interessante:alguns Alcaides reclamavam que receberam uma herança maldita,a administração num quadro caótico,folha de pagamento de pessoal em atraso,energia e telefones cortados,falta de coleta do lixo etc e tal. Porém,o mais interessante é que,nem bem assumiram a prefeitura,centenas de prefeitos,em suas primeiras decisões,nomearam parentes alojando-os na máquina municipal.
Há cinco anos passados,o Supremo Tribunal Federal ,através da Súmula Vinculante número treze, vedava a contratação de parentes de autoriades em âmbito federal,estadual e municipal para cargos de confiança,de comissão e função gratificada.Mas...a própria Suprema Corte Brasileira,em decisões judiciarias posteriores,veio a flexibilizar o assunto para o que Suas Excelências chamaram de "natureza política". Uma vez mais,as famosas "brechas" da lei possibilitam interpretações várias ratificando um velho bordão: 
O macaco tá certo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário