quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A verdadeira naturalidade de Manoel Martins Gomes

O jovem pesquisador cachoeirano Igor de Almeida
IGOR ROBERTO é um dos novos amigos que adquiri através do Facebook. Interessado pelo passado histórico da cidade onde nascemos,venho,na medida do possível,atendendo a sua curiosidade,sobretudo na identificação de vultos ilustres do passado. Acredito que ele está preparando algum material acadêmico,e,por isso mesmo,sinto-me na obrigação de ajudá-lo,pois ele respeita as minhas naturais limitações.
O jovem Igor é um pesquisador detalhista,criterioso,um chato (no bom sentido,claro),tomando por base fontes documentais,procedimento que sempre norteou meus trabalhos.
No ano passado,ele me comunicou que viria ao Rio fazer uma pesquisa na Biblioteca Nacional acerca de antigos periódicos cachoeiranos.E ele veio mas,só tomei conhecimento depois que ele retornou.
Em dias desta semana,quando acessava o Facebook,ele me abordou. Deu-me os parabéns sobre o blogger.Depois,pedindo-me desculpas,observou que,na seção Datas Cachoeiranas,publiquei a foto de Manoel Martins Gomes colocando-o na Galeria dos Cachoeiranos Ilustres,quando,na realidade,o personagem em tela,primeiro prefeito da cidade,não era cachoeirano !!!  A minha fonte,até então fidedígna,era o livro do professor Loureiro chamado "Notícia Histórica da Cachoeira", Estudos Baianos nº5 do ano de 1972 da Universidade Federal da Bahia,onde o biografado é descrito como cachoeirano nato,negociante de tecidos,fazenda de gado e exportação de fumo,que foi presidente do Conselho,Intendente (prefeito) por vários anos,custeando obras do próprio bolso.
Obviamente pedi ao jovem amigo a devida comprovação. Não estava duvidando da sua seriedade,apenas estava procedendo para poder fazer a devida retificação sem abandonar a hipótese de uma ratificação. E ele,na mesma hora a enviou:
"Assentamento de Óbito - Manoel Martins Gomes
Óbito do coronel Martins Gomes,67 anos de idade,filho legítimo de Francisco Gomes da Fé e Luzia Maria Lopes,solteiro,negociante,natural de Ouriçangas,residente nesta cidade.  
Data em que foi regitrado o óbito: 04 de outubro de 1906.
Livro de Óbito nº 80 (1902 - 1908)
Santa Casa de Misericórdia da Cachoeira - BA."  
O que teria levado o festejado historiador e professor Loureiro,membro da Academia Baiana de Letras,autor de vários livros,a cometer tal equívoco?  Primeiro, - creio eu. - a tradição oral e,por fim,o comodismo.
Como exemplo de tradição oral,estando certa feita, com o professor Adroaldo Ribeiro Costa (que durante anos manteve o programa dominical na Radio Sociedade da Bahia chamado "A Hora da Criança",e,também,autor do Hino do Esporte Clube Bahia), ele me disse que,ao contrário que tudo mundo pensava,ele não era santamarense. Nasceu em Salvador e foi morar em Santo Amaro ainda menino.
Temos,por sinal,um exemplo mais recente que é o caso do jornalista e historiador Jorginho Ramos,que além de vários artigos sobre a Cachoeira,publicou recentemente o excelente livro biográfico do maestro cachoeirano Manoel Tranquilino Bastos,o Apóstolo da Música.
De repente ocorreu-me a idéia: naqueles idos a extensão territorial da cidade da Cachoeira ia além do que hoje é Feira de Santana. Será que Ouriçangas era parte integrante da Cidade Heróica,quando Manoel Martins Gomes nasceu? Uma hipótese não desprezível. Valeu-me o Pequeno Dicionário dos Municípios Baianos do saudoso amigo Pedro Tomás Pedreira. Problema resolvido: embora Ouriçangas tivesse sido desmembrado pela lei estadual nº 1.648 de 27 de março de 1962 (recentemente),Irará (a quem Ouriçangas pertencia),foi desmembrado mediante lei provincial de 10 de julho de 1832,um ano antes de Feira de Santana desmembrar-se da Cachoeira.
Assim,queridos amigos,nascendo Manoel Martins Gomes no ano de 1840 em Ouriçangas,esta é a sua naturalidade.
Parabéns amigo Igor.Assim é que se trabalha.Seu exemplo deve ser seguido por outros jovens cachoeiranos e de outras plagas,interessados em fazer um trabalho ´sério e de credibilidade. Nada de ficar "colando" trabalhos já publicados,e,quando o fizer,dar o respectivo crédito para não ficar repetindo erros.   
 
 
 

Um comentário:

  1. Prezado Erivaldo, meu cordial boa noite para vc e parabens pelo BLOG. Ta massa!
    acabei de ler essa matéria que fala sobre a naturalidade de Manoel Martins Gomes e naturalmente fiquei intrigado com esse detalhe em relação ao nascimento dele. Intrigado No sentido de ter acontecido a mesma coisa comigo, pois me lembrei de uma história que ouvi ha alguns anos atrás, quando duas pessoas que eu considero de grande conhecimento, tratando-se da 'História de Cachoeira, e essas pessoas tb´m conversam a mesma coisa em relação a Naturalidade de Castro Alves, o Poeta dos Escravos, o qual abordaram nessa tal conversa que, Castro Alves seria supostamente cachoeirano,devido na época a Fazenda Curralinho pertencer a "Cachoeira", que naquele tempo o territótio cachoeirano abrangia aquela região de Curralinho, onde o Brioso castro Alves foi nascido. Procede essa informação? OBRIGADO PELA ATENÇÃO!! #Abraços

    ResponderExcluir