quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Alexandre,o Grande   
 O meu ilustre amigo Desembargador Eduardo Mayr,no seu mais recente livro intitulado "Lembranças"cujo exemplar nos foi gentilmente enviado contendo  singela dedicatória,logo no prefácio,ele nos narra um episódio muito interessante envolvendo a figura de Alexandre,o Grande.Passamos apalavre para o ilustrado causídico:

"Entre meus papéis antigos,no meu baú de recortes e reminiscências,encontrei uma referência interessante a envolver o Imperador Alexandre Magno. Discorria sobre os últimos dias desse notável rei e guerreiro informando que,às portas da morte,teria convocado os seus generais,comunicando-lhes seus três últimos desejos; que seu ataúde fosse levado aos ombros e transportado pelos melhores médicos do reino;que os tesouros que tinha conquistado,prata,ouro e pedras preciosas,fossem espalhados pelo caminho até sua tumba; e que as suas mãos ficassem balançando no ar,fora do ataúde à vista de todos".

"Um dos generais,assombrado por tão insólitos desejos,perguntou a Alexandre a razão pela qual pretenderia que assim se procedesse.Explicou o grande Imperador: Quero que os mais eminentes médicos carreguem meu ataúde para que percebam que perante a morte não têm o poder de curar. Quero que o solo seja coberto por meus tesouros para que todos possam ver que os bens materiais conquistados aqui permanecem. E quero que as minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que viemos com as mãos vazias e com as mãos vazias partimos".

 

 

         


 

 

 

2 comentários:

  1. Legal! Vou usar este texto na reunião com professores, viu? Bjs, com amor, Rosa Brito

    ResponderExcluir
  2. Prezado Erivaldo:

    Com uma informação de Igor Moreira (sobrinho) fiuei sabendo da existência do seu blog cujo assunto “causos verídicos gosto bastante. Acompanhava pelos blogs de Cacau e do Prof Pedro Borges e há muito tempo sentia falta. Vivi na heróica de 1946 até 1983.Trabalhei no ex-DCT 30 anos fui colega do seu pai Jessé, seu tio Beline e seu primo Moacir. Depois de aposentado trabalhei na barragem durante 4 anos (telex/rádio). Parabéns Erivaldo pelo seu blog e, também, por suas vitórias alcançadas. Um abração de MIRANDO

    ResponderExcluir