segunda-feira, 27 de maio de 2013

A iluminação pública das cidades da
         Cachoeira e São Félix


ERIVALDO BRITO
Dois anos após haver sido assinado e executado os trabalhos da iluminação pública,mais precisamente no dia 20 de dezembro de 1889,São Félix ganhava sua autonomia administrativa com o foro de cidade.
Na Cachoeira,com o passar dos anos, a iluminação pública foi ficando cada dia mais ineficiente sobretudo por causa de "desaparecimentos"de campeões.Finalmente,em agosto de 1916,segundo noticiou o jornal A Ordem,era preso o indivíduo conhecido como "Arlindo Nascimento"mas,na delegacia,informou que o seu verdadeiro nome era Antônio Bonifácio da Silva.
Vamos transcrever ipsis litteris parte de o interrogatório  do acusado no referido jornal cachoeirano:
" - O que o senhor fez dos lampeões que roubou? 
- Vendi todos aí pelo mato;na Faleira,no Cágados,na Boa Vista,em Bom Jardim e no Serra.
- Conhece a quem vendeu?
- Sim,senhor!
Efetivamente,horas depois,a polícia havia apreendido alguns lampeõs enquanto o larápio cinicamente apontava:
- Este eu roubei na noite tal,no Largo da Matriz,aquele eu roubei há pou\o tempo na esquina de um hotel,estes outros dois roubei ontem na Ladeira da Cadeia,este daqui eu roubei na Pitanga..."
 Naquele mesmo agosto de 1916 chegava à Cachoeira o senhor Domingos Galtieri representante na Região das lâmpadas "Kanigt" usando querosene ou gasolina como combustível.A experiência feita com a tais lâmpadas na antiga Praça dos Arcos (atual Teixeira de Freitas),foi um sucesso. A população aprovou porque "as lâmpadas Kanigt produziam uma luz clara e fixa!"
No ano de 1919,em decorrência da I Guerra Mundial,como a gasolina consumida em nosso país era importada,faltou combustível na cidade.O governante era o Dr.Ubaldino de Assis.Como era de seu estilo,ele vai pessoalmente aos Agentes e casas comerciais das duas cidades sem obter êxito.
As reservas eram insignificantes e destinadas à freguesia urbana e a iluminação pública foi fatalmente prejudicada. 
O Dr.Ubaldino emitiu um comunicado/apelo à população apelando para que "as casas comerciais e particulares mantenham suas fachadas iluminadas nos dias sem lua ou até que esta apareça,pagando aos particulares as despesas com o combustível" e que,"apenas a fachado do paço municipal ficaria iluminado a acetileno".
Finalmente,em 6 de fevereiro de 1930,era inaugurada a iluminação elétrica na Cachoeira,na gestão do prefeito Cunegundes Barreto,conforme foto histórica abaixo.
A iluminação elétrica da vizinha cidade-irmã aconteceria três anos depois,ou seja,no ano de 1933,sendo prefeito da cidade o Dr.Manoel Passos,conforme podemos verificar no recorte do jornal cachoeirano O Social.
Volvidos,pois,tantos anos,será que as duas cidades estão com as suas iluminações públicas  satisfatórias?

 




Nenhum comentário:

Postar um comentário