sexta-feira, 5 de julho de 2013

DATAS CACHOEIRANAS

Esta coluna é destinada aos queridos amigos, (grande parte de fora da minha terra natal), que curtem as coisas, os acontecimentos do passado. Primeira quinzena do mês de julho:
Dia 01 (1973) - Atendendo ao chamado da  Comissão Estadual para a comemoração do Sesquicentenário da Independência, a festejada filarmônica Minerva Cachoeirana embarcava para a capital do estado onde ficaria por cinco dias, com uma participação impecável no desfile do dia dois de Julho.
Dia 02 (1878) - Fazia enorme sucesso na cidade a Ciª de Ginástica dirigida pelos senhores Pena e Bastos, fazendo parte do elenco mais 28 artistas, destacando-se, segundo jornais da época, Rolando Argeu, Jequitibá Peroba, João Batista Riograndense e o palhaço Jorge Home.
Dia  03 (1938) - A filarmônica Minerva Cachoeirana, através da sua diretoria presidida por Américo Palma de Santana, prestava nesta data significativa homenagem ao senhor Bráulio Marques, um dos fundadores da referida sociedade ainda vivo, entronizando o seu retrato no salão nobre.
Dia 04 (1941) - O agente da Capitania dos Portos da cidade, Tenente Manoel Venerando da Graça Júnior, fundava a Sociedade dos Marítimos e Remadores da Cachoeira e São Félix. Teve vida efêmera, infelizmente.
Dia 05 (1931) - A firma Marques & Ciª inaugurava o Expresso São Salvador, prestando serviços de entrega de encomendas entre a Cachoeira a capital do estado e vice versa.
 Dia 06 (1842) - Assumia as funções de Juiz de Órfãos da cidade o doutor José Thomaz de Britto.
Dia 07 (1841) - Começava a funcionar na cidade o Colégio Paraguaçu, estabelecimento de ensinou que gozou de enorme prestigio na região. O referido colégio funcionava na antiga Rua das Flores, Rua da Feira, depois J.J. Seabra,depois Irineu Sacramento,hoje...Sabe que eu não sei?
 Dia 09 (1942) - Em sua residência em a rua 13 de Maio nº 24, falecia a senhora Júlia Ramos da Silva, natural de Salvador, deixando viúva o professor e historiador Pedro Celestino da Silva.
O referido professor era também natural da capital do estado, onde nasceu no dia 19 de maio de 1855. 
Formado  pelo Instituto da Bahia, lecionou nas cidades de Amargosa e Caitité, transferindo-se, depois, para a Cachoeira,  onde veio a faleceu aos 88 anos de idade no dia 19 de junho de 1943, um ano após haver ficado viúvo.
O professor Celestino escreveu vários artigos, estudos e ensaios biográficos de cachoeiranos em jornais de época e nas Revistas do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.
Dia 10 (1878) - Vitima de grave e prolongada enfermidade, falecia o acadêmico de medicina Manoel Jacinto Navarro de Campos, sendo sepultado no cemitério do Convento do Carmo. Contava apenas 25 ano
s de idade.
Dia 11 (1965) - Desabava o  prédio onde funcionava a antiga fábrica de charutos da Costa Pena, na Rua da Feira. No local, foi construído o escritório da Companhia de Energia Elétrica da Bahia - Coelba - .
Dia 12 (1807) - Nascia na cidade da Cachoeira, na Bahia,, o Dr. Manoel Vieira Tosta, o Marquês de Muritiba.
O ilustre cachoeirano (foto), iniciou seus estudos na Universidade de Coimbra (Portugal), concluindo-os na Faculdade de Direito de São Paulo.
Na sua terra natal, exerceu as funções de Juiz de Direito, sendo, depois, eleito Deputado Provincial em várias legislaturas.
No ano de 1851 foi eleito Senador pelo estado da Bahia,, sequenciando-se a sua nomeação para Ministro da Justiça, da Guerra e da Marinha.
Fazia parte do Conselho do Imperador D.Pedro II, sendo dignatário das Ordens do Cruzeiro, da Rosa,e, Comendador da Ordem de Cristo.
O doutor Vieira Tosta, o Marquês de Muritiba, faleceu no Rio de Janeiro no dia 22 de fevereiro de 1896, aos 89 anos de idade.
Dia 13 (1946) - Falecia o jornalista Epifânio Conceição, proprietário do semanário O Pequeno Jornal que circulou na Cachoeira durante várias décadas. 
Dia 14 (1880) - A extinta filarmônica  Orfesina Cachoeirana promovia um espetáculo beneficente num circo que se encontrava armado na Praça da Aclamação.
Dia 15 (1894) - Em um palanque armado na Praça dos Arcos, atual Teixeira de Freitas, a extinta filarmônica União das Artes se apresentava ao público executando peças do seu repertório.
A União das Artes sendo fundada em 17 de julho de 1887, completaria, pois, este ano,126 anos
 



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário