quarta-feira, 31 de julho de 2013

FALTA DO QUE FAZER

A Câmara de Deputados de Brasília, em 1990, discutia um projeto para definir o que vinha a ser "presunto", de autoria do deputado Hilário Braun. Prestaram a atenção ao nome do nobre parlamentar?  Leiam, agora, o decreto por ele proposto
" Art. 1º Denomina-se presunto exclusivamente o produto obtido com o pernil do suíno ou com a coxa  e sobrecoxa do peru.
Parágrafo único - O produto obtido com a matéria prima do peru terá o nome de presunto de peru".
Faltou definir no projeto se pode usar-se a palavra "presunto" tão corriqueiro nos meios policiais quando se encontra um corpo abandonado após assassinato.
(fonte Jornal do Brasil)
          

Nenhum comentário:

Postar um comentário