sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Datas Cachoeiranas
Por: Erivaldo Brito
Primeira quinzena do mês de setembro

Dia 01 (1955) Era realizado na Praça da Aclamação, um comício em prol da candidatura de Juscelino Kubtscheck à presidência da república, quando usaram da palavra vários oradores, culminando com o discurso do candidato. Em sua fala, JK levou o enorme público presente ao delírio ao prometer que viria pessoalmente reabrir as fábricas de charutos das cidades da Cachoeira e São Félix.
Na foto histórica ao lado,  tirada por Djalma São Bernardo, "Djalma Maluquinho") o melhor repórter fotográfico da Cachoeira, vemos da esquerda para a direita: O ex-prefeito Anarolino Pereira, Francelino Cabral Morais (presidente da Câmara), Manoel Novais e Clemens Sampaio (deputados), Aloísio Filho ) e Juscelino Kubtscheck. Ao centro, discursando, o prefeito Stênio Henrique de Burgos.
Dia 02 (1889) - Registramos mais uma visita ilustre à histórica Cachoeira, na Bahia: Dom Luis Felipe Maria Fernando Gastão de Orleans, o Conde d'Eu (1842/1922), que era casado com a Princesa Isabel
 Dia 03 (1964) - Dom Eugênio de Araújo Sales, então Administrador Apostólico da Arquidiocese de Salvador visitava a cidade da Cachoeira em viagem oficial, reunindo na Matria grande número de padres da Região.
Dia 04 (1957) - Na madrugada do referido dia, nas proximidades do Mercado do Peixe, o indivíduo de nome Antero, muito conhecido na cidade porque era habitual vendedor nas feiras livres, por motivo desconhecido, assassinou com punhaladas o seu companheiro de trabalho Antônio Chambi,evadindo-se em seguida.
Dia 05 (1939) - A Desportiva do Paraguaçu detinha o título de campeã intermunicipal de remo, título que foi conquistado desde o a no de 1931. Os atletas remadores da Cachoeira do passado era bons !
Dia 06 (1930) - O ex-prefeito da Cachoeira e engenheiro Humberto Pacheco de Miranda era contratado pelo governo do estado a fim de ser o construtor do prédio escolar Montezuma, cujo projeto foi de sua própria autoria. A foto ao lado é do ano de 1935.
Dia 07 (1875) - Era concluída a ligação telegráfica entre as cidades da Cachoeira e Santo Amaro da Purificação, com a extensão de 37.759 quilômetros, uma grande obra, na época.
Nesta mesma data, no ano de 1957,era fundada a Associação Cultural Real Atlético pelo saudoso jornalista Felisberto Gomes, Briô,  Na foto ao lado, terceiro à direita, em pé.
Dia 08 (1939) - O prefeito da Cachoeira, João Vieira Lopes, reinaugurava um cruzeiro que era venerado pelos cachoeiranos católicos e que ficava em frente da igreja de Nossa Senhora do Amparo (foto) Conforme já dissemos aqui em outra oportunidade, o referido templo (que estava em completa ruínas), foi demolido sob o pretexto de ali construírem-se uma Maternidade.
Dia 09 (1828) - A então Vila da Cachoeira, que foi a primeira em proclamar a regência, foi, também, a pioneira em proclamar D.Pedro como Imperador do Brasil.
 Dia 10 (1960) - O extinto Lion's Club, realizava no salão da desportiva do Paraguaçu, uma elegante festa em benefício das crianças pobres da Cachoeira, animada pelo festejado grupo musical Porto e sem Conjunto. Os que tiveram o privilégio de ter escutado a referida banda, devem estar lembrados, além do próprio Antônio `Porto (violão), os irmãos César e Raul, o trompetista Dezinho e o crooner Mequinho, "a voz de veludo do Vale do Paraguaçu". Bons tempos !
Dia 11 (1927) - Falecia na Cachoeira, de onde era natural, o empresário gráfico José Ramiro das Chagas, fundador do jornal A Ordem que circulou ininterruptamente por quase sessenta anos.
Dia 12 (1948) - A Orquestra Sinfônica da Bahia, sob a regência do padre Mariz, apresentava-se para uma enorme plateia no Cine Teatro Cachoeirano.
Dia 13 (1959) - No duelo de invictos do campeonato sanfelixta, o Cruzeiro cachoeirano empatava com o Floresta pelo placar de dois a dois, gols de Didi Zoião e Diquinha para o Cruzeiro enquanto Binoca e Orlando marcavam para o Floresta.
As duas equipes:
Cruzeiro; Rosí, Moacir Tinoco, China, Miranda, Hugo Mascarenhas, João Garrido, Diquinha, Didi Zoião, Carlyles, Come e Dorme e Alírio.
Floresta: Ivanildo (mais conhecido pela alcunha de "Furico de Ouro" mas não era gay), Zeca Sopinha, Medrado, Bise, Cau, Luis, Binoca, Moisa, Arlindo Brito, Orlando e Edilson.
Dia 14 (1956) - Uma caravana de artistas da radiofonia baiana apresentava-se no palco do Cine Glória. A referida trupe era composta por Augusto Spinola Cardoso,Adalgisa Sena, Helena de Lima, Brim Filho, Sílvio Roberto e o comediante José Canário. 
Dia 15 (1934) - O navio "Cachoeira" aportava na Cidade Heróica trazendo a "Embaixada Autonomista" capitaneada pelo doutor Octávio Mangabeira (foto), candidato ao governo do estado, o cachoeirano Simões Filho fundador e proprietário do jornal A Tarde, Pedro Lago,Aloísio Filho e Rui Penalva, que foram saudados na ponte de desembarque pelo poeta e jornalista Augusto de Azevedo Luz.
O jornal A Cachoeira registrou o seguinte trecho do discurso de Mangabeira:
"Cachoeiranos!
Há mais de um século, no episódio que culminou o 25 de Junho, emancipastes com o vosso sangue o Brasil. 
A 17 de outubro, nas urnas, libertae com o vosso voto a Bahia !"
 
 Mangabeira, (foto ao lado),segundo registros da época, foi o pioneiro na estratégia do "falem mal, mas, falem de mim !" Diziam que ele pagava a um conhecido homem do povo, um beberrão contumaz para fazer discursos inflamados contra ele. Muita gente ficava revoltada.
No dia da posse de Mangabeira, estrategicamente colocado na porta do palácio, quando o governador eleito e empossado vindo da Catedral da Sé, deu o braço ao homem do povo, aquele que tanto o xingara, e subiram a escadaria do palácio, foi um delírio para a multidão que estava na praça.





Um comentário:

  1. Prezado Erivaldo,
    Lamentável a desfiguração que fizeram no prédio "do Montezuma", como assim chamávamos na época em que lá estudei. Trocaram esquadrias de madeira por horripilantes combrogós, numa afronta à política de preservação do IPHAN, à memória da educação e ao paatrimônio arquitetônico da nossa terra.
    Continue na luta pela divulgação da nossa Cachoeira,

    Carlos França Melo de Morais (Filho de Francelino Morais, duas vezes citado no blog desta semana)

    ResponderExcluir