sábado, 24 de agosto de 2013

FUTEBOL CACHOEIRANO

Campeonatos disputados e muita rivalidade

No meu caso pessoal, futebol cachoeirano começou na década de cinquenta e poucos, no campinho da Avenida Ubaldino de Assis. Ali, vários clubes surgiram tendo como parâmetro os clubes baianos Ipiranga, Bahia e Vitória e cariocas como Botafogo e Fluminense.
No dia 29 de janeiro de 1939, surgia o Bangu, fundado pelo desportista João Nunes, mais conhecido pelo apelido de “de aço”. Se estiver em atividade (sua sede própria era na Rua Barão de Nagé), o Bangu é o clube mais antigo da cidade.
No jogo inaugural, o Bangu goleou o Botafogo por quatro a um, gols de Valdemar (dois), Gileno e Zeca (contra), enquanto Berto Chiada, (como diziam os cronistas esportivos da época) marcava o ponto de honra dos perdedores.
Os dois times atuaram assim:
BANGU Memeu, Leopoldo, Nivaldo Menezes, Bebé, De Aço, Dió, Bahia, Evangivaldo, Gileno, Valdemar e Bezerra.
BOTAFOGO Baguesa, Zeca, Lopes, Lindu, Jovino, Nazu, Bililiu, Davino Capupu, Berto Chiada, Joel Bananinha, Marinheiro e Cascavel.
Com a direção da Liga que tinha em frente o sapateiro Firmino Leite e, logo depois, o sindicalista e escriturário da Leitalves Francelino Cabral Moraes (França), o futebol cachoeirano ganhou enorme evolução com jogos aos domingos, com a área cercada de tábuas (menos a parte do cais) proporcionando, assim, a cobrança de ingressos, além da tradicional passagem das bandeiras dos times que estavam jogando no intervalo do primeiro para o segundo tempo para as doações voluntárias dos torcedores.
Sagraram-se campeões os seguinte clubes:
1947 – Real Atlético Clube
1948 – Botafogo Futebol Clube
1949 – Ipiranga Sport Clube
Sobre o campeonato conquistado pelo Ipiranga, a partida foi realizada no dia 5 de fevereiro de 1950 e o adversário foi o Botafogo. O Ipiranga venceu por dois a zero, com dois gols de Nilton. O último em grande estilo: de bicicleta !
Em comemoração ao Dia do Trabalhador, a Liga Cachoeirana programou um jogo entre os campeões de 1947 (Real) e o do ano de 1948 (Botafogo), ganhando a partida e a taça a equipe do Real que jogou com a seguinte constituição:
Lourival Fracasso, Briô, Lessa, Parrudo, Esquerdinha, Russo, Pelado, Natinho, Ferreirinha e Didi Zoião.

O time do Real (foto), além de Esquerdinha e Didi Zoião (que iniciava sua carreira), possuia em seu plantel uma grande revelação; Sandoval, mais conhecido como Natinho (primo do conhecido comentarista esportivo Virgílio Elísio e atual dirigente da CBF) e que foi jogador do Vasco da Gama e da Portuguesa.
Quando estive no Rio pela primeira vez, Natinho era gerente de uma empresa de ónibus mineira. Apesar de eu ser uma geração mais nova, muitas vezes fui até a agência onde ele trabalhava a fim de conversar coisas da terrinha. Infelizmente, pouco depois que retornei, soube que ele foi atropelado e que veio a falecer.
O time do Ipiranga era praticamente constituído da família do seu presidente e técnico Zé Barros. No time jogavam seus filhos Toninho “Cara de Jegue”, Homero, China, Orlando e Nilton. Muitos jogos terminavam em porrada !
Nilton era um craque; driblava, chutava com os dois pés e fazia gols antológicos. Foi contratado e jogou pelo time do Vitória da capital.
O Real Atlético jogaria naquele mesmo ano no Estádio Arlindo Rodrigues, em São Félix, contra o Floresta vencendo-o por dois a um, gols de Esquerdinha (dois) e um de Libânio.
Naquela partida amistosa, o Real alinhou com:
Sandoval “Ovo”, Santinho, Briô, Parrudo, Zé Pequeno, Russo, Pelado, Natinho, Ferreirinha, Libânio e Esquerdinha. O jogador Zé Pequeno era arisco e de rara habilidade. Criou uma jogada em que saía fazendo pontinho com a bola da cabeça e só era parado com falta !
A sede do clube era numa das lojas da parte térrea do sobrado da filarmónica Minerva. Já naquela ocasião, graças à visão do seu diretor e fundador Felisberto Gomes (Briô), o Real mantinha uma boa biblioteca.
No dia 11 de fevereiro de 1950, em face das ingerências da política cachoeirana, Francelino (França), reuniu a direção da Liga no prédio do Sindicato do Fumo (foto) elegendo uma nova diretoria que ficou assim composta:

Anarolino Pereira (presidente)
Francelino Cabral Moraes (eleito por aclamação e que teve de aceitar a chefia do departamento administrativo).
Tenente Percílio Guimarães (chefe do departamento técnico)
Adaucto Sales Ribeiro ( departamento de finanças)
Rodrigo Conceição “Caçula” ( chefe do departamento de árbitros).
Na referida reunião, os jogadores Álvaro Bichara, goleiro do Ipiranga (foto)




 e Bebé de Ursecino, (o primeiro em pé,da esquerda para a direita) lateral do Fluminense (foto abaixo), 


foram eleitos como atletas do ano. Também receberam prémios os jogadores Ferreirinha (Botafogo), Zé Pequeno e Esquerdinha (/Real).
Graças ao se desempenho como sindicalista e como dirigente da Liga Cachoeirana de Futebol, França elegeu-se seguidamente pelo PTB para a Câmara de Vereadores, cujo mandato não era remunerado, o Edil prestava “serviço relevante à sociedade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário