sexta-feira, 13 de setembro de 2013

DICÁRIO
Já no tempo do Império as ruas do Rio de Janeiro estavam sujas. Foi publicado, então, um Edital de Concorrência Pública para cuidar da limpeza que foi ganha por uma firma de um cidadão cujo nome era Aleixo Garry. 
Iniciados os trabalhos, a patuleia apelidou os varredores fardados de " os homens do Garry" o que chegou aos nossos dias como Gari.
Na primeira gestão do prefeito cachoeirano Ariston Mascarenhas, o Ari Chambão, o presidente da Câmara de Vereadores era o professor Adjarva Dias que teve a idéia de a Edilidade cachoeirana reunir-se especialmente nos Dias dos Advogados, Médicos, Enfermeiras etc. Acampamos a idéia. Os Garis cachoeiranos foram homenageados no seu dia, 16 de maio, com um almoço na Gruta Azul (fotos abaixo)
 Na primeira foto aparece o professor Adjarva discursando, e, na segunda eu apareço também lendo a minha mensagem falando sobre a atuação dos homens e mulheres da limpeza pública na comunidade.
DÁ PRA ESCREVER CORRETAMENTE?
A língua portuguesa falada em Portugal não é a mesma que falamos aqui no Brasil. Mas, escrevendo? As regras ortográficas são as mesmas mas, rigorosamente não segue a fonética,senão, "nois inha iscrevê cuma se fala" nos sertões da Bahia. Não si iscreve da manera qui si fala!
Quando desfrutamos de tecnologia avançada, é triste depararmos com absurdos postados que resultaram no fracasso das respostas das questões do vernáculo, uma prova de redação temática e de poucas questões do ENEM.
Vamos colocar algumas dicas de pórtuguês
O TREMA
 O trema era aqueles dois pontinhos que a gente colocava em cima da letra "u" com o objetivo de chamar a atenção que tal letra deveria ser pronunciada como em deliquente, sequestro, tranquilidade, cinquenta, linguiça etc. 
Pelas novas regras ortográficas, o trema não existe mais, foi morto e sepultado mas, o "u" deve ser pronunciado,certo? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário