segunda-feira, 25 de novembro de 2013


Entre “aspas”
O que disseram os amigos do nosso blogger através do e-mail britopatriarca@gmail.com:
Inácio Tadeu Gonçalves SilvaSOBRE MORENITO:
"Um personagem marcante na historia do futebol da Cachoeira , nos seus tempos bons."
Adilson Gomes
: "Concordo Tadeu. Só não entendi a questão da água benta da Ordem Terceira do Carmo /OTC."
Inacio Tadeu Goncalves Silva : "Porque quando eu era pequeno se dizia que agua era milagrosa e ao mesmo tempo era boa."
Liga Cachoeirana de Futebol :
"Bela história do saudoso Morenito"
Renato Queiroz (filho) escreveu: "Com certeza Mestre Jorginho! MÉRITO! Em tempo, o Cruzeiro primeiro que conheci foi em Cachoeira... no futebol um time de grandes histórias. Guardei uma matéria de 2011 de UFRB, me permita compartilhar... O Cruzeiro (re)vivia... Com certeza vc e o Tio Erivaldo, colecionam esse momento das antigas... http://www.ufrb.edu.br/reverso/2011/12/19/esporte-clube-cruzeiro-de-cachoeira-investe-na-divisao-de-base/Aql abc"
Antonio Moraes Ribeiro TROTE TELEFÕNICO
"Seu Aurelio recebia muitos trotes."
Dila Castro Lemos : "sr.Aurélio Bouzas,grande sujeito,conheci,"
Gil Carvalho -= OS TINCOÃS
"tenho saudade,muito bom."
Tinho Brito escreveu: "coisa boa lembrar de fatos que nem sequer vivenciei! Te amo Erivaldo Brito, meu pai!"
Luíz Dias - RECORDANDO SHOWS DO CINE GLÓRIA
escreveu: "Erivaldo Brito é uma das poucas pessoas que testemunharam coisas pitorescas da Cachoeira e soube interpretá-las com maestria. Ontem, eu vi num telejornal alguma coisa a respeito do cantor Cauby Peixoto e lembrei de uma estória dele aqui em Cachoeira. Certa feita, Cauby fez um show no Cine Teatro Cachoeirano, que na época era Cine Glória. A Praça 25 de Junho estava apinhada de gente querendo vê-lo sair do Hotel Colombo, onde estava hospedado, para o teatro citado, que fica um em frente ao outro. Não dava para sair, os seguranças eram poucos, de modo que o artista corria perigo. No entanto, tendo que forçosamente sair, Cauby encontrou uma bela saída, caminhando em direção ao teatro cantando a música Conceição - Con...cei...cããããoooo! O povo foi ao delírio. E Cauby cantava e dizia, "obrigado, meus fãs, minha cabeleira é toda sua!
Lembrei também de Eurico, que residia na casa de dona Dedé Onofre. Ele ficou famoso porque beijou os lábios de Ângela Maria no mesmo palco onde cantou Cauby Peixoto, no CTC. E também Felinho, que tocou pandeiro com ela. Mas o mais legal foi o do meu amigo Maciste. Num show de Agnaldo Timóteo, ele achou de subir ao palco e cantar, o que Timóteo anuiu. Ai ele mandou ver: "librêêêêê, assim como a brisêêêêê!". Ficou nos anais anedóticos cachoeiranos.
Lembro de Virgínia Lane cantando nas escadaria da Câmara de Vereadores. Ficou registrado na minha memória suas belas coxas e seu maiò rosa cheio de lantejoulas, o chapeu cheio de pluma, seu sorriso e rebolados. Foi fantástico. Foi num cívico 25 de junho.
Erivaldo Brito seria
Dalvaci Santiago : "Adoro essas histórias antigas...Beijos!" a pessoa a escrever essas coisas.

RESPOSTA:
Amigo Cacau: Por causa de Heraldo, velho amigo e companheiro de Os Tincoãs, sendo ele filho do dono do Hotel Colombo, estivemos no quarto onde Cauby se encontra hospedado . No meio da conversa ele perguntou quem era o mais gaiato cachoeirano que poderia estar no show. Unanimemente surgiu um nome de tresponsa, na época: Santaninha!
Cauby pediu que,antes dele entrar em cena,ainda na coxia,apontassem quem era o tal de Santaninha. No meio do show, Cauby saiu do palco, pegou Santaninha pelo braço e foi dançar com ele. O público foi ao delírio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário