sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O Terno das Críticas 2
 No Dia de Finados, um dia de muito sol resolvi ir à praia para relembrar a um certo "finado"a beleza da nudez feminina. Empunhando um bloquinho de notas e o jornal O Guarany gentilmente enviado pelo distintíssimo amigo professor Pedro Borges.
Além da notícias,crônicas e artigos,tomei conhecimento da realização de mais um FLICA. Embora a pronúncia soe mal em meus ouvidos (FLICA, FLICA. Não parece algo de saliência?) o evento é de suma importância e merece total apoio.
Quando eu estava secretário de educação da saudosa Muritiba, foi aventada em uma reunião dar uma estrutura às festividades de São Pedro pois não conflitavam com as da Feira do Porto. Toda a trabalheira de decoração sobrou pra quem? Pois é!
O nome escolhido para o evento,acreditem: "Forró da Serra". Não, eu protestei! Já pensaram na cacofonia? Forro da?  É forró da, amigo!  Sugerimos e foi aprovado Forró NA Serra.
Transcrevemos abaixo algumas opiniões sobre o "Terno das Críticas":
Antônio Moraes Ribeiro
"Renato continua ligado na historia, seguindo o caminho de seu pai. Parabéns!"
Renato Queiro (filho)
"Antônio Moraes Ribeiro, Rapaz, obrigado pelas generosas palavras, ainda hoje ouço causos do "Terno das Críticas', esta dupla - "Erivaldo e Renato"- era mesmo de arrasar! Tive o privilégio de vê-los em boas conversas no atelier de tio Erivaldo, na Riacho Pagão, entre quadros, fotos, discos e pilhérias. Grandes lembranças... Aquele abraço"
FOTO: ELIAS MASCARENHAS
Lembrei-me de mais dez críticas que fizemos para o "Terno"em ocasiões diversas:
1) E vamos começar zoando os irmãos sanfelixtas. Junto à igreja do Senhor São Félix, existia uma escola de nome Escola Paroquial Nossa Senhora do Carmo  Na fachada as letras E.P.N.S.C.
Bem em frente um coreto que durante a noite servia de abrigo para namorados mais assanhadinhos. Então, num desenho representando o local, dois personagens; o primeiro pergunta ao segundo:
- Você sabe o que é E.P.N.S.C ?
O outro responde:
_ Sei: é proibido namorar sem calçola ! 
2) Estava faltando água na cidade, sobretudo no baixo meretrício. O diretor presidente da empresa de água da Cachoeira era Adaucto Salles. O desenho com uma torneira vinha com o seguinte dizeres: "Falta água nas casas do baixo. A do alto, tem !"
 3) O centro avante sanfelixta Kid, (chegou a ser convocado na primeira seleção de futebol cachoeirano), era um dos que mais lamentavam mais uma conquista. No terno com o charge do jogador a seguinte frase: "Kidisgraça! Ganharam mais uma!"
4) O deputado Augusto Públio (PSD) prometia sempre em campanha construir um estádio de futebol na sua terra natal e... nada !  No terno, uma charge do deputado e a crítica: "Pense e dê um estádio ao gosto do publico !"
5) Um charge com muita gente doente,ferida etc e os dizeres: "Doente da Santa Casa, Misericórdia!"
6) O chefe da agência do INSS situada em São Félix era o cachoeirano Manoel Martins Gomes, o saudoso amigo Manoelzinho que tinha de obedecer às instruções de só fazer atendimento a quem tivesse Carteira do Trabalho. O desenho de um cara sangrando, com uma faca enterrada nas costas e o seguinte diálogo:
- Ô mano El Zinho...quebre o meu galho !
E o outro apontando um caixão de defunto:
- Se não tem carteira só no envelope !"
7) Uma autoridade da cidade estava sendo acusada de ter ficado com algumas peças de jacarandá de um tal de Gabino, morador na zona rural. Um grupo com miniaturas de mesa e cadeiras de papelão e um cartaz: " Os Filhos de Gabi no Frevo!"
8) O preço da carna de boi nos açougues da cidade estavam nas alturas. Um desenho de um Sputinik onde se via um boi e os dizeres: "O preço subindo e ele dizendo só roubo este ano !"
9) Um desenho do Jardim do Faquir em noite escura e os dizeres: "Faquir: onde filha chora e mãe não vê!" 
10) Diziam que muita gente ficou rica com as periódicas enchentes do rio Paraguaçu. Naquele mês de novembro os boatos eram alarmantes. O rio ameaçava subir o cais e voltava ao leito normal. A charge de uma autoridade na beira do cais com cara de apreensão e os dizeres: "Enchente que não enche...enche!" 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário