sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

EM DEFESA DO MEU TRICOLOR

Meus amigos tricolores e esportistas sérios:

Com certeza eu estaria festejando em silêncio, não fosse essa minha mania de me posicionar à favor da legalidade. Foi assim por ocasião do golpe militar de 64 e, por pouco eu não dancei sendo incluído no rol dos "comunistas" presos na minha cidade, na ocasião.
No futebol, galera, existe uma lei que a gente pode dizer que é a Constituição, a Lei Maior, que é o Código Brasileiro de Justiça Desportiva. A aludida lei,num dos seus artigos, aparece de forma bastante clara a perda de pontos para o que clube que atue com atletas em situação irregular. O Flamengo e a Portuguesa relaxaram e fizeram isso, razão pela qual foram punidos pelo STJD em decisão unânime, uma goleada. Os dois clubes recorreram ao Pleno e levaram nova porrada.
Sei que os ataques ao Fluminense aumentarão, movidos sobretudo pela má-fé e questões de clubismo que cega, afinal o Tricolor não é um timeço, um clube de menor porte, um zé mané. É por isso que, até mesmo consagrados comentaristas esportivos distorcem os fatos, volvem ao passado como se o Fluminense fosse a parte ré e se fatos do passado estivessem em discussão.
A bem da verdade o Fluminense venceu a partida final (não fora isso estaria liquidado), não entrou em juízo, não fez a denúncia das irregularidades, não ingressou com uma ação judicial o que até seria compreensível e normal. Foi a própria CBF que o fez, pois é assim que procede sempre que se verifica qualquer irregularidade e descumprimento do regulamento.
A decisão do STJD foi ratificada a poucos instantes pelo órgão máximo, o Pleno, verificando-se nova goleada. Falam, agora,que recorrerão à Justiça comum. Que o façam, pois, conscientes das consequências que hão de vir até da própria FIFA. Ignorar deliberadamente as leis sob alegação de tapetão e virada de mesa e coisa para enganar torcedor leigo e inculto mas, os operadores do Direito não se envolvem em debates patéticos.
No mais, graças à ingenuidade da Lusa e a punição sofrida e ratificada pelo Pleno, o Fluminense permanecerá na primeira divisão em 2014. No mais, abro aspas para o dramaturgo Nelson Rodrigues (grande tricolor na terra e agora no céu), concedida à revista Playboy em novembro de 1979:
"O mundo só se tornou viável porque antigamente as nossas leis, a nossa moral, a nossa conduta eram regidas pelos melhores. Agora a gente tem a impressão de que são os canalhas que estão fazendo a nossa vida, os nossos costumes, as nossas idéias".
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário