sábado, 28 de dezembro de 2013

O saudoso espírito natalino


ASSIM como acontece com todas as coisas, o Natal chegou e já passou, como chegam e passam todas as coisas da vida,não é verdade?
Infelizmente, meus amigos e amigas saudosistas, o 25 de dezembro tornou-se uma data comemorativa, apenas. Não é mais um evento religioso como o foi no meu tempo. O tal de Papai Noel é a  vedete do marketing consumista. Esqueceram o Grande Aniversariante, o Menino Jesus. O mundo profano acabou vencendo mesmo que temporariamente, de acordo com os crentes que participam dos cultos e dos fiéis que assistem a Missa do Galo, que aqui no Rio, por medida de segurança, é celebrada às 19 horas.
Restou para mim as lembranças do passado, inclusive a primeira desilusão que foi quando meu companheiro de infância, Tó, filho do professor Salvador me chamou para contar um segredo: "Deixe de ser besta; quem vai botar o presente pra você é Laurinha (minha madrinha). Papai Noel  é uma culhuda !" E ele estava certo, infelizmente.
Desejo a todos os leitores, a tantos quantos se preocuparam em mandar mensagens natalinas e eu por acaso não respondi,que tenham um Ano Novo que possamos chamar de Ano Bom, de muita saúde, amor, amizade, alegria e paz, porque o resto a gente corre atrás.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário