segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Minerva Cachoeirana - 136 anos !
A ARTE MUSICAL na Cidade Heróica deve-se, sobretudo, às suas filarmônicas como a centenária Minerva, que nasceu com o nome de Comércio, fundada pelo maestro Eduardo Mendes Franco.
Falar da Minerva Cachoeirana é relembrar dirigentes ilustres como Américo Palma de Santana, Bráulio Marques, Ursecino Antônio dos Santos, Cândido Mecenas Vacarezza, Franacelino Mota, Carlos Vieira, João da Mata Figueiredo,Carlos Viera,Juvenal Paim, Ricardo Pereira, Aurelino Serafim dos Anjos, Artur Marques, Monsenhor Fernando Carneiro e Manoel Martins Gomes (Manoelzinho), e de regentes do quilate de João Camelier, Fraancisco Cardoso Fróes, Esmeraldo São Bernardo, Pedro Bezerra, Manoel Cristiano Silva (Engenheiro) e Felisberto Silva (Ganso).
Na foto abaixo de 1929, aparecem vários dos antigos baluartes da Minerva como Bráulio Marques (de terno escuro) e Ursecino (de gravata borbleta) por trás de umas senhorinhas de sombrinha.


Falar da Minerva Cachoeirana é relembrar que a sociedade sempre esteve ao lado da família deste blogueiro, nos momentos de tristeza e de alegria.
Falar da Minerva Cachoeirana que hoje completa 136 anos de fundação, é recordar dos meus tios Edgar e Deocleciano (Dió), de saudosos amigos como Luiz Soares da Cruz (seu Lula), João Rodrigues (Balaio), Clarício Marques, e o pessoal da percussão, o chamado "pessoal da cozinha", Cassemiro Conceição (Caçote), Indio, Xendengo, Mundinho, Munda...Saudades!
Na foto histórica, abaixo, de 1929, frente à sede social, o corpo musical onde aparecem os músicos Bernardino (prateleiro tendo ao seu lado o então tesoureiero João da Mata Figueiredo (de terno e chapéu de palhinha), e mais atrás João Balaio e Luiz Soares da Cruz (seu Lula).

Parabéns,Minerva!


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário