sexta-feira, 23 de maio de 2014

Deixem que digam, que pensem, que falem...

Os queridos leitores deste blogger comentam sobre os diversos assuntos abordados aqui através do e-mail  britopatriarca@gmail.com
O MESTRE RENATO QUEIROZ
Maria do Socorro Santos de Souza : "Gostei do retrato de tio Renato"
O DIA DAS MÃES 
Ana Laura escreveu: "Saudades mesmo. Lulu sempre foi um amor comigo me dando muito carinho. Sei que onde ela está ainda olha por mim" 
 Tinho Brito : "Que saudade..."
 Andre Brito: "Tia Lita, seu querido "Indio" sente muito sua falta, muitos conselhos na velha rede na vila de Muritiba...
 Sthenia Saba : "Dona Ester, grande mulher"
 Luciana Ferreira: "D. Ester... saudades !!!!!"
 Nelson Brito : "Pois é! Apesar ser amigo de sua filha Ridalva há mais de 44 anos, só conheci sua mãe no ano de 2012. Uma grande figura."
 Cidamaia Corbacho: "Dona Ester...!' 
Dinho Cesar  "Não era minha mãe mas, gostava mesmo assim (tia Ester) 
Miriam Mascarenhas : "Lembro-me muito de D. Ester."
 Cléo DAvila: "Uma guerreira Ester!"
Carla Cunha: "Gratidão é lindo de se ver e muito raro. Deus continue abençoando você, que sabe ser grato às suas 4 mães.
Celeste Aida Batista : "Obrigada Erivaldo! Com certeza vou passar o dia das mães maravilhoso! Saudades de Ester ...
MATINAIS EM BENEFÍCIO DA CASA DOS VELHOS
Luíz Dias "Lembro, Erivaldo Brito, daqueles programas matinais domingueiros no Cine Glória, quando você fazia o papel de Flávio Cavalcante, e de um dia das mães em que meu amigo Maciste cantou aquela cantiga interpretada - aliás, maravilhosamente - por Agnaldo Timóteo. O programa daquela dia era, evidentemente, dedicado às mães, mesmo às mães omissas, às péssimas mães, que são muitas, por isso acho uma imbecilidade tanta pieguice e forçação comercial com a invenção do dia das mães (como somos idiotas!).
Aí você anunciou o cantor, que cantaria, portanto, uma cantiga alusiva à mãe: Com vocês, Alfredo, que apresentará o número "Mamãe". E você deve estar visualizando a chiada de Alfredo, o nosso Maciste. Ele empunhou o microfone, aqueles microfones prateados em formato de maçã que dava choques na boca (Seu Elias Paco-paco invertia os fios lá no aparelho para o microfone dar choque, impedindo que quando ele se distraisse os moleques pegasse o microfone e sacaneassem com ele, gritando seu nome com voz afeminada: eliiiaaaasssss!). Mas ele esquecia de desinverter os fios, de modo que o incauto cantor recebia um descarga elétrica nos lábios.
Maciste deu o tom a Seu Porto, o violinista, e atacou: Mamãe estou tão feliz/porque voltei pra você/alguma coisa me disse, mamãe, e hoje eu volto a dizer. A plateia não vaiou nem aplaudiu, mas fez uma algazarra incontralável, uma gargalhada generalizada por causa da pose e da tentativa de Maciste imitar Agnaldo Timóteo. Na verdade o "mamãe estou tão feliz soou "mã...mã'stou tã filiz...".
O número musical não deu prosseguimento; ficou no "mã...mã'stou tão filiz". Você se esforçou para ser ético, imparcial, mas não conseguiu. Eu nunca esqueci. Quando a gente trabalhava no Banco da Bahia e ele era vigilante na nossa agência, eu lembrava a ele esse episódio. Ele dizia que você foi quem impediu o sucesso dele, por pura inveja.
MUSEU DAS ALFAIAS
Luíz Dias "Me conte outra, Erivaldo Brito. O ladrão das Alfaias é conhecidíssimo!"
SELEÇÃO CACHOEIRANA CAMPEÃ INTERMUNICIPAL Antonio Brandão "Obrigado amigo Erivaldo por ter me dado esta oportunidade de rever esta foto da seleção cachoeirana campeã. Agradeço muito por este fato "
O 13 DE MAIO 
Renato Queiroz: "Querido Tio Erivaldo, o seu blog cada vez melhor! Fico na expectativa... Eh de fato um excelente livro, mais uma pérola do Mestre Jorginho."
 "Viva a jaca! Jaca mole ou jaca dura, alimenta e ainda cura!"
Liga Cachoeirana de Futebol escreveu: "Novamente, Sérgio Porto, Diretor da Liga, entrega a Rute do Rosário, moradora do Iguape, brinde oferecido por LOCADORA BOA PRAÇA, promoção válida pelo SEGUNDO FESTIVAL DE PRÊMIOS do Campeonato Cachoeirano 2014, no intervalo do jogo Flamenguinho 1 x 0 Bangu, ontem, dia 18 de maio de 2014
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário