sexta-feira, 15 de agosto de 2014

TEMOS CONTADO AQUI, vários "causos" inéditos com uma natural dificuldade, porquanto é-me compreensivelmente impossível lembrar não haver escrito ao longo de tantos anos atuando na imprensa da minha terra.
Hoje vamos relembrar Rodrigão (nome fictício,naturalmente), um querido funcionário da Rede Ferroviária em São Félix, na Bahia. Amante do futebol, Rodrigão fazia parte da diretoria da Liga Esportiva e, quando em vez, apitava os jogos mais complicados do campeonato.
Quando estava com seus cinquenta e tantos anos ele ficou viúvo. Nessa idade, - posso garantir aos senhores -, o homem torna-se "invisível" para as mulheres, sobretudo para os olhares femininos da faixa etária que vai dos dezoito aos trinta e poucos anos. Hoje então, com os modernos celulares, wi-fi... 
Conversando com antigos colegas e pessoal da sua idade, Rodrigão se gabava de que ainda levantava, que ainda tinha ereção sobretudo para jovens. Ele sentia mais atração por menininhas e justificava-se:
- Colega, como diz um velho adágio, "pra burro velho, capim novo! 
Então, galera, Rodrigão interessou-se por uma moça da cidade, uma linda e gostosa morena. Aproximou-se dela, encheu-a de elogios e presente, e, ela como mulher...gostou!
Meu amigo, você sabe o que é ter um amor, ter loucura por uma mulher e depois encontrar esse amor nos braços de um tipo qualquer? Como tinha nervos de aço Rodrigão partiu para decidir de vez. Mas...conforme dizia a canção, Rodrigão caiu na real quando a morenaça apareceu de namorado, um rapaz da idade dela. Rodrigão sobrou na Curva do Açúcar. Fecham-se as cortinas.
Carpindo a sua dor sozinho, Rodrigão comprou um bilhete e fói ao cinema assistir a um show com Waldick Soriano. O artista que explorava o estilo brega, começou a desfilar seus grandes sucessos:
- Você jamais saberá,querida / A falta que você me faz...
   Eu não sou cachorro não / Para viver assim tão humilhado...
   Esta noite, eu queria que o mundo acabasse...
   Justiça de Deus / Justiça de Deus / Quem buscava é o coração que estão morrendo !
Envolvido totalmente pelas músicas românticas, Rodrigão acabou chamando a atenção geral porque começou a chorar convulsivamente. Você acha que iria aparecer alguém para se apiedar do pobre coitado? A maldade nessa gente é uma arte!  O ocorrido passou a ser o comentário para risos em geral e o nosso Rodrigão recebeu a alcunha de "Justiça de Deus".
Passaram-se os anos, Rodrigão faleceu levando consigo o apelido? Engano. Certa manhã, numa procissão de Nossa Senhora da Boa Morte, um dos filhos dele estava na janela juntamente com a esposa e duas filhas quando um gaiato, no tom da marcha que a Minerva executava o dobrado cantou:
- Justiça de Deus !
E ele sem perder o compasso:
- B#c+ta da mãe !
Deu trela,amigo, o apelido colou.
 
  
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário