sexta-feira, 19 de setembro de 2014

MEMÓRIA

Antônio Loureiro de Souza   
HÁ 25 ANOS VOLVIDOS, no dia 29 de abril,falecia no Hospital Português em Salvador, o ilustre filho da Cachoeira, Antônio Loureiro de Souza (foto), aos 76 anos de idade. Nascido em o dia 13 de junho de 1913, o extinto era filho de Adolpho José de Souza e dona Laura Loureiro de Souza, era jornalista e um dos maiores historiadores da Cidade Heróica,professor e ex-diretor da Escola de Biblioteconomia e Comunicação da UFBA.
Membro da Academia de Letras da Bahia, Loureiro publicou vários livros e dezenas de artigos, primeiramente em os jornais da sua terra, "O Social" e "A Ordem", depois no diário "A Tarde" onde ocupou o cargo de secretário.
Sobre aquele período em que ele esteve diuturnamente na redação do vespertino baiano (na ocasião "A Tarde", conforme o nome sugere,saia às bancas de tarde),de repente aconteceu uma agitação muito grande na redação. Era a chegada do dono do jornal, o também cachoeirano Ernesto Simões Filho que, aproximando-se da sua carteira de trabalho disse o seguinte:
- Eu leio os artigos que o senhor escreve, sobretudo sobre a nossa Cachoeira. Mas, o senhor tem um defeito que é inerente a todos os cachoeiranos; é muito vaidoso quando fala da terra natal! 
Belos tempos aqueles em que os cachoeiranos tinham do que se orgulhar da terra em que nasceram.

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário