sexta-feira, 31 de outubro de 2014

OPINIÃO   

Depois da Eleição 
Agora não é hora de chororô tão a gosto dos botafoguenses, de argumentar isso e aquilo, que a campanha foi agressiva e beligerante, que o país se dividiu... Como se diz na terrinha: lugar de chorar é no pé do caboclo!
A doutora Dilma levou um susto danado mas, ganhou outro mandato e pronto. Parabéns, tudo de bom.
Como estamos presenciando, a doutora não terá muito tempo para festejar nada além dos que os diazinhos aí na Bahia. O PT, PMDB  e outros aliados de um Congresso conservador e fisiológico está ávido por cargos, não existe nenhum recurso de retórica, nenhum discurso conciliador, nenhum marqueteiro que dê jeito.
Enquanto o mercado espera uma guinada na economia, os políticos aguardam o anúncio dos integrantes do novo ministério, já temos mais ou menos a base de quanto será o novo salário mínimo e o reajuste do aposentados do INSS.
O país está vivendo o clima de um filme de Hitchcock, aguardando a devassa na Petrobras. As evidências preliminares apontam como disse o compositor Chico Buarque de Holanda, no passado, "tenebrosas transações", um sistema de corrupção sem precedentes na história do país. Qualquer pessoa mais ou menos informada e não alienada sabe disso.
A História Universal nos dá uma dica de que foi na antiga Grécia que surgiu quase que simultaneamente a política e o teatro. Não importa quem surgiu primeiro pois no presente andam juntas. Quem poderia imaginar Lula, Collor, Sarney, Maluf, Renan, todos juntos em fotografias, abraçados e sorridentes?  Aqui no Rio, no mesmo palanque, a doutora Dilma, Garotinho, Lindberg e Crivella!   Não será surpresa para mim algum dia vermos Aécio e Dilma abraçadinhos sorridentes.
Os que fizeram inimizades por ocasião da campanha presidencial, os que se xingaram nas redes sociais é que ficaram com cara de bobo no teatro que é a política.








Nenhum comentário:

Postar um comentário