sexta-feira, 7 de novembro de 2014

OPINIÃO
             Dura Lex sed Lex

Todos conhecem o brocardo latino que encima este artigo: "a lei é dura mas é lei!" Será que é mesmo ou existem privilegiados? O assunto que tomou conta da mídia esta semana foi sem dúvida a decisão da justiça em condenar a senhora Luciana Silva Tamburini, agente da Operação Lei Seca, que cometeu o "crime" de parar numa blitz o juiz João Carlos de Souza Correa. O meritíssimo dirigia sem habilitação e sem o documento da viatura que conduzia. Isso pode,Arnaldo?!
Depois do tradicionalíssimo "você sabe com quem está falando?" e ouvido a resposta de que a lei é pra ser cumprida por todos, o ilustre magistrado, que já havia sido apanhado por uma blitx no ano de 2011, deu voz de prisão e ligou para uma viatura da PM. Quando os PMs chegaram quiseram algemar a agente e ela recusou dizendo estar cumprindo as suas funções de acordo com a lei vigente, dizendo que o juiz não era Deus! Resumo da ópera: foram parar numa delegacia, a moça foi liberada,depois,porém,ingressando em juízo alegando desrespeito à autoridade e indenização por danos morais, cuja decisão, como era de se esperar foi favorável ao magistrado. 
Em assim sendo, só falta mesmo o papa, que é argentino, chancelar  a decisão de que Deus é brasileiro mesmo e mora no Rio de Janeiro.




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário