sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Bolaños e Chico Anysio, dois gênios.




A MINHA GERAÇÃO tinha uma identificação cultural e artística muito grande com o que se fazia no México; curtíamos os artistas, os filmes da Pelmex, os boleros, e, também, um comediante chamado Cantinflas. 
Na sexta-feira, 28 de novembro próximo passado, veio a falecer o ator, comediante, compositor e diretor mexicano Roberto Gomes Bolaños, criador do Chapolin Colorado e do Chaves personagens que encantaram várias gerações incluindo os meus filhos e, presentemente, a minha netinha Luiza. 
Bolaños, cujo sucesso alcançou toda a América Latina,foi o criador dos personagens Kiko, dona Florinda, professor Girafales, seu Madruga, Chiquinha, dona Clotilde (a bruxa do 71), seu Barriga e outros de menor expressão.
Com bordões inesquecíveis como "foi sem querer querendo", "isso,isso,isso", "se aproveitam da minha nobreza" e  "não contavam com a minha astúcia" os textos eram ingênuos e sem apelação, sem palavrões, sem mulheres gostosas de pernas, peitos e bundas de fora.
No Brasil, tivemos comediantes que fizeram grande sucesso como Oscarito, Grande Otelo, Mazzaropi, o maragojipano Zé Trindade etc, porém,o maior de todos, para mim um pouco acima do Bolaños foi o cearense Chico Anysio que criou um número incontável de personagens além de ser ator, comediante, comentarista esportivo, diretor, humorista, radialista, roteirista, pintor,escritor com mais de 24 livros publicados e compositor. É dele o "Hino ao Músico" gravado pelo Trio Irakitan:
"Música é alegria / Ela vem, faz se vai nostalgia / Música nos ajuda a viver, a sorrir, / Mais amor pela vida sentir!"
O humor de Os Trapalhões, depois da morte de Zacarias, restou apenas o mau caráter do Didi e o mau exemplo do bebum apelidado de Muçum. 
Quanto aos "humoristas" de hoje em dia, francamente... O tal "Zorra Total" é intragável e outras porcarias como o "novo humor" do filho do palhaço Tiririca que o "Domingão do Faustão" quer promover, já bastam para não deixar dúvidas da carência atual de verdadeiros talentos.
Como iniciamos este comentário em face da morte do criador do Chaves, encerramos lembrando daquele inesquecível episódio da uma "Viagem para Acapulco" e um bordão que retrata uma grande realidade: "Prefiro morrer do que perder a vida!"  
Abaixo,alguns personagens criados por Chico e facsimile de capas de alguns dos seus livros.

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário