sexta-feira, 9 de janeiro de 2015


Duas palavrinhas, apenas.
Galera: esta página completou mais um ano de plena atividade, sendo renovada a cada semana, exigindo da nossa parte um enorme esforço, compensado pelos 28.286 vizualizações, um sem número de "curtidas" e compartilhamentos.
Não temos a menor pretensão para ocupar uma cadeira na Academia Baiana de Letras, não nasci para ser "imortal". A minha escrita é descuidada, alguém teria de fazer uma revisão gramatical do que escrevo mas,seria uma burocratização que invalidaria a forma coloquial com que me comunico com vocês.
O nosso modesto trabalho é voltado para a minha terra natal, Cachoeira e cidades vizinhas, seus vultos ilustres, os fatos relevantes ocorridos ,e, sobretudo, os "causos" verídicos cujos personagens que fizeram parte da minha vida são por vezes resguardadas as verdadeiras identidades por óbvios motivos. 
De tudo faremos para continuar em 2015 nesse feliz contubérnio. Ih! dei uma esnobada, escrevendo uma palavra menos usual: contubérnio rsrsrs.  É o mesmo que convívio, intimidade, relação de convívio mútuo. 

Opinião e esclarecimento
Os que nos dão a honra de acompanhar este blogger sabem que nós não temos qualquer posição ideológica partidária, não somos contra ou a favor do governo e muito menos a pretensão de querer convencer ninguém.
Da arquibancada, ficamos torcendo para que a doutora Dilma se renove, admita que errou, se houve "herança maldita" foi dela própria, que haja o equilíbrio fiscal desejado, que a inflação não prospere a fim de não sacrificar mais ainda a classe trabalhadora e os aposentados, que não tenhamos perdas sociais, que o corte de gastos não venha atingir o "Brasil pátria educadora", que empresários e políticos corruptos pagem por seus cfrimes e devolvam o que roubaram do povo.
No mais, pedindo a bênção ao Raul Seixas (1945-1989), sigo cantando:
"Pare o mundo que eu quero descer. Porque eu não aguento mais notícias de corrupção, violência, que não param de aumentar. E pensar que a poluição contaminou até as lágrimas e eu não consigo mais chorar".
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário