sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Opinião 1
Imortalidade, uma obsessão humana 
NÃO EXISTE nenhuma religião que não explique a vida e a "vida" após a morte, o além-túmulo.
Por que ocorre tão delirante busca pela imortalidade? Até mesmo os que não professam religião alguma alimentam a esperança de que algo exista na "passagem para a outra dimensão".
Faço parte dos que acreditam que, é através do DNA que é passado de geração para geração, como os traços genéticos e até doenças, talvez quanto à memória seja transferível, ou seja, a personalidade humana sobrevive à própria morte.
Já li em tempos passados que estudiosos sérios da doutrina espírita fizeram um pacto com  pessoas da família ou amigos íntimos de quando mortos, mandarem em códigos previamente combinados. Até hoje, infelizmente, nenhuma coisa foi comprovada cientificamente.Ou haverá mesmo tal possibilidade de comunicação?
Eu sou testemunha de alguns depoimentos de pessoas que estiveram clinicamente mortas e retornaram à vida, como a sogra do meu vizinho da Vila Residencial de Muritiba o tenente Castilho. O outro foi o de Laudelino Melo que todos aguardavam apenas o desenlace e a hora do sepultamento.. Pois bem, ele "despertou" e contou das conversas, das pessoas que o visitaram como eu, por exemplo. E contou que encontrou-se com Nossa Senhora da Ajuda que falou com ele: É cedo, ainda!"  E seu Laudelino veio a falecer muitos anos depois!
Ah! lembrei agora: eu tive um sonho, há muito tempo atrás que me deixou impactado. Eu estava acompanhando um sepultamento, e subia a ladeira do Rosarinho. Por mais que eu tentasse não conseguia reconhecer nenhuma das pessoas que faziam parte do cortejo fúnebre. Já estava entrando no portão do cemitério quando eu levei o maior susto: o morto era eu!
Como é que aquilo era possível, eu mesmo acompanhando o meu sepultamento? Acordei impressionado. De manhã bem cedinho encontrei como o meu irmão, Nido que se ofereceu a ir comigo até o cemitério do Rosarinho. Em lá chegando,apontei para o local, uma carneira, onde o ataúde foi colocado. Havia uma placa de madeira  mas estava tão gasta que não conseguia ver nada. Meu irmão estava interessado em um palpite para jogar no bicho! rsrsrs.
O filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788/1860) (foto à esquerda) de quem os operadores de Direito tanto ouviram falar em salas de aula, talvez influenciado por pensamentos budistas ou hindus,escreveu que "o mundo físico é uma ilusão", enquanto Darwin (1809/1882) (foto  á esquerda) garantiu em sua teoria que "não existe nenhuma distinção entre nós e outros animais no que se refere a seleção natural". Em assim sendo, até prova em contrário, estaremos todos condenados à extinção e ponto final.
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário