sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Música

O poeta Guibah  
Recomendado pelo próprio, abri o Facebook na página do cachoeirano Egberto Luiz Melo Pereira, filho do renomado paramédico Antônio Pereira e dona Perolina, irmã do colega bancário Laudílio Melo, todos de saudosa memória.
Quando o vídeo começou a rolar, o ambiente que vemos é as margens do rio Tejo, em Portugal, onde o músico e poeta Egberto Luiz dá uma aula de história e esbanja poesia.
Ao vê-lo falando, como numa cápsula do tempo, me vi sendo animador das matinais domingueiras no Cine Glória, em prol da implantação da Casa dos Velhos da Cachoeira, e o menino Guibh (foto) se apresentando pela primeira vez em público.
No referido vídeo, Guibh se apresenta ao violão com um grupo de percussionistas de outros estados brasileiros, porém, é fácil observar-se a forte influência do genuíno samba de roda do Recôncavo baiano. E ele canta o que chama de "ensaio poético", o bem-humorado  Brasileiro e o desacordo Aretegráfico. 
O jovem poeta cachoeirano pondera ironicamente e com certa dose de razão que a terminação, eiro, indicativo de uma profissão (funileiro, porteiro, pedreiro, brasileiro) no presente acabou se tornando pejorativo,como por exemplo, foranteiro, cachaceiro, pistoleiro, maconheiro...rsrsrs
Vale a pena abrir o "feice" e apreciar esse novo talento da arte poética e musical que se encontra presentemente em Lisboa.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário