sexta-feira, 27 de março de 2015

CRÔNICA
Ser idoso 
Quando ocorre de alguém perguntar quantos setembros eu já fiz, costumo agir de duas maneiras: a primeira respondo com outra pergunta; quantos anos você dá pra mim? A resposta costuma ser generosa e eu confirmo cinicamente. Você acertou!
A outra maneira é colocar um ponto entre os dois algarismos. Por exemplo, se você tem 53 anos, diga 5 ponto 3. Viu só como suaviza?
Mas, amigos, quando revelo a minha verdadeira idade, costumo ouvir o seguinte comentário:
"Pô, cara, ninguém diz, você tá bem !"
A verdade galera é que, hoje em dia, alguém com 90 anos (que não é o meu caso, tô longe, ainda), já não espanta ninguém, não é considerado um fenômeno, não é assunto para o Fantástico ou o Domingo Espetacular.
Quando ainda morava na minha Cachoeira e acompanhava cortejos fúnebres ao Cemitério da Piedade, costumava, por curiosidade, visitar mausoléus e verificar nas lápides que "velhos" que eu conheci, na realidade foram para a Glória com quarenta e poucos anos.
Na Bíblia vamos encontrar, dentre outros, personagens de longa vida como por exemplo o casal Abrão e Sara. Ele morreu com 165 anos e ela aos 127.
Alcançar marcas longevas, além do fator genético, exige, claro, certa disciplina como não fumar, uma cervejinha nos grandes acontecimentos, caminhar, dormir e acordar cedo, e nada de dietas malucas sem com isso exagerar nas feijoadas, sarapatel, maniçobas, tudo o que nós baianos adoramos.
Não sou aquele velho que fica na porta da Colombo saçaricando, tenho senso de ridículo, e, por isso mesmo, acho uma besteira dizer que é "a melhor idade". Melhor idade é o cacete! As chamadas "prioridades" nos bancos, supermercados e outros é uma farsa, a gratuidade nos ônibus, quando os motoristas não viram a cara pro outro lado é uma humilhação os espaços que as empresas oferecem.
Para encerrar o papo, faço minhas as palavras de Yoko Omo, viúva de John Lennon, que no alto dos seus 82 anos afirmou:
" Por favor não me impeçam de ser do jeito que eu sou. Eu não quero ser velha e doente como muitos da minha idade. Por favor, não criem mais uma pessoa velha".

 
 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário