sexta-feira, 3 de julho de 2015

ELE MERECE, ELE MERECE !
Cidadão benemérito
Existe um velho adágio que diz o seguinte:  "Santo de casa não faz milagre". Salu, fez!
 Uma geração inteira de cachoeiranos se acostumou a ver aquele cidadão baixinho, de aparência frágil, andando ligeirinho pelas ruas da cidade a fim de socorrer alguem, ou então no balcão da antiga Farmácia Régis, como prático de farmácia, aviando receitas, recomendando o uso de tal medicação mais em conta, quando ele não tinha como arrumar uma "amostra grátis" e que funcionava. Os que o procuravam, até de cidades vizinhas diziam o seguinte ditado:
- Remédio que Salu passa é "batata" ! 
Salustiano Coelho de Araújo, Salu (foto), é hoje,seguramente, o mais idoso membro da Venerável Loja Maçônica Caridade e Segredo e do Centro Espírita Obreiros do Bem, instituições onde se praticam a caridade sem tocar trombeta, sem alarde.
Durante os primeiros anos de glória do futebol cachoeirano, Salu prestou inestimáveis serviços, sempre com discrição,  inclusive na liberação do goleiro Vadinho, então estudante de Medicina. O pai dele, seu Osvaldo, relutava em liberá-lo para os jogos, naturalmente preocupado que Vadinho fosse negligenciar os estudos.
Salu teve o reconhecimento dos seus conterrâneos que o elegeram Prefeito (1989/93). Na ocasião, muitos foram os cidadãos de outras localidades que quiseram mudar o domicílio a fim de votar nele.
A Colenda Câmara de Vereadores da minha cidade pode outorgar o título de "cidadão" aos não nascidos na cidade. Se fosse criado o título honorífico de CIDADÃO BENEMÉRITO para os naturais, com certeza, um deles seria o nosso amigo Salu.

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário