sexta-feira, 25 de setembro de 2015

PESQUISA 
Representatividade Política da Cachoeira
Eu ainda era menino quando ouvia os mais velhos falarem que a Cachoeira "não tinha representatividade política", ou seja, faltava alguem para representar a Cidade Heróica, terra empapada de glórias e filhos ilustres. E se eu disser a vocês que, desde o Império, a Cidade Monumento Nacional jamais deixou de ter um nascido em suas plagas exercendo mandato?
Acompanhe o trabalho que fizemos e colocamos em ordem cronológica, e que pode até estar incompleto:
No tempo do Império, sem contarmos os irmãos Antônio e André Rebouças (fotos) que não eram políticos mas íntimos do Imperador,  destacamos a família Tosta  o Barão o o Marquês de Muritiba.
INOCÊNCIO DA ROCHA GALVÃO
                   (1764-1843)
Residiu na França onde colau grau de bacharel em Letras. É o autor do "dicionário Universal da Língua Portuguesa".
Representou a Bahia eleito que foi deputado à Assembléia Geral no ano de 1836.
MANOEL VIEIRA TOSTA - MARQUÊS DE MURITIBA
Nascido em 12 de julho de 1807 - Falecido em 22 de fevereiro de 1896
Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, foi Juiz de Direito em sua terra natal,Cachoeira. Eleito Deputado Provincial (então Província da Bahia e não estado,como agora) em várias legislaturas, eleito Senador em 1851, foi Ministro da Justiça, da Guerra e da Marinha.
Fazia parte do Conselho do Imperador Pedro II e o acompanhou em sua viagem ao Nordeste do Brasil, incluindo-se aí a Bahia.
MANOEL GALDINO DE ASSIS
Nasceu no dia 15 de agosto de 1817 e faleceu em 23 de agosto de 1871
Foi Provedor da Santa Casa de Misericórdia da Cachoeira, Comendador da ordem da Rosa. Foi eleito Deputado Provincial em 1869.
SALVADOR ANTÔNIO MONIZ BARRETO DE ARAGÃO  
Nasceu no então povoado de Santiago do Iguape, município da Cachoeira, em 25 de abril de 1853 e faleceu em 20 de abril de 1907.
Foi eleito Deputado Provincial de 1876/77.
Salvador era casado com dona Maria Bernardina de Lima  e Silva, sobrinha do Duque de Caxias, o seu filho, José Joaquim Moniz Barreto de Aragão, diplomata de carreira, foi embaixador em Berlim (1939) e em Londres(1940).
FRANCISCO  PRISCO DE SOUZA PARAÍSO
Filho de João Francisco de Souza Paraíso e dona Carlota Cândida Paraíso, nasceu em 18 de janeiro de 1840 e faleceu em 8 de novembro de 1895.
Deputado Provincial até 1878, foi Ministro da Justiça. Reeleito em 1889 não chegou a exercer o novo mandato em face da Proclamação da República.
MIGUEL CALMON ARAGÃO 
Nasceu em 12 de dezembro de 1854 e faleceu em 15 de dezembro de 1925.
Formado em Teologia pelo Seminário de santa Teresa em Salvador, ordenado em 1876, foi vigário da paróquia de São Francisco do Conde e Taperoá, quando foi eleito Deputado provincial de 1879/81.
ARISTIDES AUGUSTO MILTON
Filho de Tito Augusto Milton e dona Leopoldina Clementina Milton, nasceu em 29 de maio de 1848 e faleceu no Rio de Janeiro em  26 de janeiro de 1904
Fundador do Monte Pio dos Artistas Cachoeiranos, Provedor da Santa Casa de Misericórdia, foi eleito Deputado Provincial de 1886/89.
Eleito Constituinte Federal na 2ª e 5ª legislatura veio a falecer em pleno exercício do mandato.  
ALBERTO MOREIRA RABELO
Filho do farmacêutico João Batista de Oliveira Rabelo (que proprietário de uma das primeiras farmácias da cidade) e dona Astréa Moreira Rabelo, nasceu em 7 de agosto de 1883 e faleceu em 23 de julho de 1928.
Foi eleito duas fezes Deputado Estadual. Concorreu para a Câmara Federal e não logrou êxito.
MANOEL UBALDINO DO NASCIMENTO DE ASSIS (1858 - 1928)
Filho do médico Norberto Francisco de Assis e dona Francisca Ribeiro de Assis.
Prefeito da sua terra natal de 1915/1916, Deputado Estadual 1893/1910, foi eleito Deputado Federal de 1904 a 1924 mas não concluiu o mandato pois veio a falecer no Rio de Janeiro, então capital da República, em 21 de dezembro de 1928.
JOÃO PACHECO DE OLIVEIRA
Filho de João Pacheco de Oliveira e dona Joana Carolina Vieira de Oliveira, nasceu em 13 de julho de 1880 e falecido em 24 de setembro de 1951.
Advogado, galgou o posto de Ministro do Superior Tribunal Militar.
Deputado Estadual de a909 a 1911, Deputado Federal de 1927 a 1930, reeleito em 1933 a 1935 .
Foi Senador da República de 1935 a 1937  
Foi eleito de novo Deputado Federal de 1947 a 1951.
VIRGíLIO CÉSAR MARTINS REIS
Deputado Estadual eleito em 1912
ALFREDO PEREIRA MASCARENHAS
Filho de Leonídio Mascarenhas e dona Maria Augusta Pereira Mascarenhas nasceu em 24 de setembro de 1871, foi eleito Deputado Estadual e chegou à presidência da Assembléia. Eleito Deputado Federal em 1934 e exerceu o mandato até que Getúlio Vargas dissolveu o Congresso.
ARISTIDES MILTON DA SILVEIRA
Filho de Guilhermino Adolpho da Silveira e dona Amabília Milton da Silveira, nasceu em 6 de maio de 1894 e faleceu em 1º de agosto de 1969.
Foi eleito prefeito de Salvador (1934/35), Deputado Estadual de 1956 a 1969, foi eleito Deputado Federal Constituinte.
HUMBERTO PACHECO DE MIRANDA
 Filho do poeta Pacheco de Miranda Filho, era engenheiro. Prefeita da sua terra natal de 1932/34, realizou grandes obras e infraestrutura. Foi eleito Deputado Estadual em 1935.
MANOEL PAULO TELES DE MATOS FILHO
Filho de Manoel Paulo Teles de Matos, Paulo Filho foi jornalista e advogado. Em sua terra natal escreveu em A Ordem, O Social  e A Cachoeira. Em Salvador no Diário da Bahia  e no Rio de Janeiro, até pouco de 1964, Secretário e Redator-Chefe de O Correio da Manhã. Tive o privilégio de conhecê-lo na redação do prestigioso diário carioca, na década de 60, quando lá estive como componente de Os Tincoãs.
Paulo Filho Foi Deputado Geral à Assembléia Constituinte de 1934, Procurador do Tribunal de Contas do então Estada da Guanabara.
ERNESTO SIMÕES DA SILVA FREITAS FILHO 
 Nasceu em 4 de outubro de 1886 e faleceu em 24 de novembro de 1957. Fundador de A Tarde, foi eleito Deputado Federal e foi Ministro da Educação de Vargas. Deve-se a ele a construção do Ginásio da Cachoeira, atual Colégio Estadual da Cachoeira.
AUGUSTO PÚBLIO PEREIRA
Filho de Ricardo Vieira Pereira e dona Georgeta Mota Pereira, nasceu em 21 de janeiro de 1907 e faleceu em 26 de novembro de 1960.
Formado em medicina, foi Deputado Constituinte de 1947a 1951, sendo reeleito até 1955 quando renunciou o mandato para assumir o governo do Estado.
Elegeu-se, depois, Deputado Federal de 1955 a 1969 quando tentou nova reeleição e ficou na suplência, quando veio a falecer. 
CARLOS ANÍBAL BRANDÃO CORREIA
Filho de Antônio Joaquim Correia e dona Maria Inês Brandão Correia, nasceu em 2 de junho de 1922 e faleceu em 24 de setembro de 2010.
Advogado, foi eleito Deputado Constituinte de 1947 a 1951, reeleito para os mandatos de 1951 a 1959, porém, em agosto de 1955, renunciou ao mandato. Três anos depois, seu irmão mais velho, Edwaldo Brandão, era eleito Deputado Estadual.
EDWALDO BRANDÃO CORREIA
Nascido em 16 de setembro de 1914, veio a falecer em 5 de abril de 1948.
Formado em odontologia, começou a sua carreira política como Vereador Municipal na cidade de São Gonçalo dos Campos de 1950 a 1954.
Provedor da Santa Casa de Misericórdia da Cachoeira, elegeu-se Deputado Estadual em 1958, sendo reeleito em 1966. No ano de 1974, durante o governo Roberto Santos, foi vice-governador do Estado.
LÍDICE DA MATA E SOUZA
Filha de Aurélio Pereiera de Souza e dona Margarida da Mata e Souza, nasceu na Cachoeira em 12 de março de 1956. Vereadora da capital do estado eleita em 1982), foi eleitaConstituinte em 1986 sendo, logo depois, a primeira mulher a ser eleita prefeita da cidade do Salvador, foi eleita Deputada Federal e é atual Senadora da República. 

De cima para baixo,da esquerda para a direita: Manoel Vieiera Tosta (Marquês de Miritiba) - Prisco Paraíso - Ubaldino de Assis - Simões Filho - Alberto Rabelo - Paulo Filho - Carlos Aníbel- Augusto Públio - Edwaldo Brandão e Lídice da Mata.
A extensa lista acima apenas dos nascidos na cidade da Cachoeira, poderiam figurar dois nomes de suma importância e liderança política que de fato tiveram: João Mendes da Costa Filho e Raimundo
Rocha Pires - Pirinho - 
JOÃO MENDES DA COSTA FILHO
Nasceu na cidade de Feira de Santana em 3 de setembro de 1903 e faleceu em 25 de março de 1968.
Advogado com escritório na Cachoeira, foi Deputado Constituinte 1945/37, Deputado Federal 1946/51, reeleito em 1959/1967 
RAIMUNDO ROCHA PIRES - PIRINHO - 
Filho de Artur Rocha Pires e dona Helena Burgos Pires, dizem ter nascido na Cachoeira em 16 de fevereiro de 1931 mas o seu pai o registrou como nascido na vizinha cidade de São Félix  onde ele, Pirinho, (Foto) iniciou a sua carreira política como prefeito de 1958 a 1962.
Formado em Odontologia, ministrou aulas no então Ginásio da Cachoeira sendo,então, suplente de Deputado em 1963/67.
Ampliando a sua base eleitoral, foi finalmente eleito Deputado Estadual de 1967 a 1971 quando assumiu a presidência do Esporte Clube Vitória de 1970 a 1980, sendo reeleito Deputado Estadual de 1971 a 1983.  
  
  

   
 
 

 
 



 
  
ACONTECEU
O Papa Francisco marcou mais um golaço diplomático ao aproximar os governos de Cuba dos Estados Unidos. O Sumo Pontífice teve um encontro com Fidel Castro
Logo em seguida, veio a visita aos Estados Unidos onde teve recepção de pop star. Sua Santidade esteve no Capitólio e fez um discurso contundente. Francisco foi o primeiro Papa a discursar no Congresso americano.

O final da semana passada do carioca foi de sufoco e arrastões. A Polícia Militar teve de atuar a fim de evitar linchamentos de menores suspeitos.
O Secretário de Segurança Pública anunciou a antecipação da chamada "Operação Verão" fiscalizando todos os ônibus que tenham por destino o bairro de Copacabana, o mais visado pelos bandidos. 

Assustador, o acidente na Porsche GTS Brasil em que se envolveu  Pedro Piquet. Incrível ter saído o piloto sofrido apenas leves traumas e uma pequena fratura na mão. 

Será lançado no próximo mês, o livro Call Me Dave, do primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron. Sua Excelência conta que fumou maconha na juventude e de aventura sexual bizarra com animais!!!
 
Com mais de 10 milhões de acessos, a garotinha Tiana apareceu tristonha pedindo aos pais, divorciados, que sejam amigos. Simplesmente emocionante 

O governo consegue uma vitória importante no Congresso vetando projetos que elevariam gastos, além de manter o chamado fator previdenciário. Enquanto isso, o dólar deu uma de se pique e fechou acima do R$4 ! Os efeitos foram imediatos com a subida do preço do pão nosso de cada dia.

O Supremo decidiu que, os casos não ligados à Petrobras saíam da jurisdição do Paraná, ou melhor, do juiz Sérgio Moro. Grande parte da mídia teme pelo esvaziamento da Lava-Jato, sobretudo porque vários recursos já foram protocolados para tirar os Inquéritos de lá. 

Termina domingo o Rock in Rio, com um calor forte, som pesado, mensagens políticas, cigarrinhos do Capiroto e muita animação da galera que gosta do Rock pesado.
Quem foi no primeiro, há 30 anos passados, quem voltou, por certo não faltará papo durante muito tempo.  Meu filho, Fernando José, (Dico), esteve presente na primeira edição e,acredito, deve ter-se lembrado, agora.

E a Volkswagen, hein?! A empresa alemã mentiu sobre a emissão de gases poluentes dos seus motores a Diesel. O descrédito fez com que o presidente da empresa renunciasse, apesar do pedido de desculpas e a pesada multa que há de vir.
Como na Europa mentir é coisa séria, existe o risco de trazer sequelas para a economia da própria Alemanha. 

Quando nasceu, Kanya foi abandonada na entrada de um templo budista, na Tailândia. A menina nasceu sem as duas pernas. Adotada por um casal dos Estados Unidos, Kanya, apesar de não ter os membros inferiores, pratica esqui, anda de skate, surfa e é garota propaganda de grandes marcas. Superação é isso aí !

Maria Nemeth estava divorciada quando conheceu Fidel Lopes iniciando um nome relacionamento. Na hora da saliência, galera, a pobre coitada foi traída pelo inconsciente e ela passou a gemer chamando o nome do ex-marido. Se deu mal a pobre coitada. Fidel, encolerizado começou a estrangulá-la. Os gritos que chegaram até a vizinhança chegaram tarde porque a moça foi encontrada morta e Fidel, atônito, foi pra tranca, preso em flagrante.
O fato aconteceu no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

O governo do Rio vai começar no próximo ano mais uma linha de metrô: Estácio - Praça Quinze. o novo trecho terá cinco novas estações, incluindo Catumbi (onde está o Sambódromo) e a Cruz Vermelha, em cuja praça se encontra uma estátua de Ana Nery, nascida na Bahia, mais precisamente na cidade da Cachoeira.
Por falar em metrô e na Bahia: o de lá já está funcionando?

Ainda falando da minha terra, no bairro de Brotas, em Salvador, uma determinada empresa estava recebendo Curriculuns para seleção de 300 vagas nas funções de operador de caixa, ajudante de reposição, auxiliar de restaurante e conferente. Era, só, 300 vagas e apareceram 10 mil pretendentes! Teve empurra-empurra e uns dois saíram na mão. A cosa tá feia, mano! 

Domingo o bicho vai pegar no Maracanã com o clássico local entre o Vasco e o Flamengo.
Deus ajude que a esperada "lua de sangue" seja apenas a do eclipse lunar que ficará em volume descomunal e de cor avermelhada a partir das 23h47.
Bom final de semana, galera.
 
 





 




 






 
A chegada do vapor Paraguaçu no porto da Cachoeira era uma festa. Quando a gente se defronta com uma foto como a de cima, podemos levar um bom tempo analizando-a; como era a ponte de embarque e desembarque dos navios que "vinham da Bahia", o Hotel Colombo com um andar apenas, como se vestiam os nossos avós, os chapéus de palhinha, as canoas no rio aguardando passageiros para S.Félix,,,O que conversavam as pessoas desta foto? O que estavam pensando naquele momento?  Não é mesmo um bom exercício de imaginação?

Ilustre advogado, jornalista e amigo: , Você continua brilhando, parabéns por seu acervo histórico e literário. Preciso de seu e mail para tratar sobre um assunto muito especial. Meu forte abraço e muita paz pra você e família amada.
Amigo Carlinhos: obrigado pelo carinho e incentivo. Anote o meu e-mail
britopatriarca@gmail.com

Maria Hilda Morais Os fusquinhas da Desenvale,estacionados em frente os escritórios, bateu saudades hehe ex-vizinho Brito



  • João Matos Figueiredo Pedra do Cavalo e suas historias. Brito, lembra do caminhão pipa que irrigava as plantas desde da portaria principal até, o canteiro de obras segundo a "Radio Pião" o motorista esqueceu e sumiu com o caminhão? Mas foi encontrado em Feira de Santana abandonado.



  • Luis Claudio Dias Do Nascimento Baú, que era muito amigo do meu irmão, contou uma coisa interessante, Erivaldo Brito. Ele disse que quando a seleção de Cachoeira ia jogar, um dia antes Zé Fernandes, Balaio, Deca, Paiva e outros jogadores que de fato escalava o time que ia jogar davam cachaça a ele para que no outro dia não tivesse condição de participar do jogo. Morenito era o técnico fantoche da seleção, não pinava nada. Baú era um negro pobre, ogan de um terreiro de candomblé, filho da sambadeira Pequeu e gostava de beber cachaça. Mas era craque; era o melhor baque da seleção. Mas ele não comia as meninas da torcida organizada, não gostava da viadagem na concentração (por onde anda o massagista Natividade?), e porque era preto e feio, não ficava bem participar das comemorações da vitória do jogo na casa das autoridades cachoeiranas e nos bares onde as meninas assanhadas se jogavam em cima dos jogadores. Depois que soube disso detestei a seleção.
  • Juliel Prado Menezes excelente narrativa sôbre a elaboração e construção da barragem de pedra do cavalo, alem das belas ilustrações
  • Igayara Indio Indio O Zé Fernandes foi nosso colega no Ginásio da Cachoeira.Por onde anda o mesmo? 
  • João Matos Figueiredo TÚNEL DO TEMPO: Quando Manoelzinho faleceu alguns vereadores inclusive um que Manoel teria ajudado substancial sua eleição, defendeu a manutenção do micareta, pois acontecera poucos dias antes, apenas Mouri defendeu que fosse adiado. estava eu na Câmara naquela noite e sei quem foi o ingrato.
  • Clodomir Dikal Soares Tempo que na[]]]]

  • sexta-feira, 18 de setembro de 2015

     MEMÓRIA
    A construção da barragem de Pedra do Cavalo

    Após a criação da Companhia de Desenvolvimento do Vale do Paraguaçu, - DESENVALE - , empresa vinculada à Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, o CNEC elaborou o projeto objetivando múltiplas finalidades para a Barragem de Pedra do Cavalo: abastecimento de água para Salvador, controle das enchentes, geração de energia,e,finalmente, aproveitamento do lago para atividades turísticas e piscicultura. Estava prevista, também, a recuperação da navegabilidade do rio Paraguaçu.
    Em 30 de abril de 1978, era publicado o Edital de Concorrência Pública cabendo ao Consórcio confiado a Odebrecht, Concic Portuária e Cepel a execução das obras que tiveram início em dezembro de 1978. O controle tecnológico ficou a cargo do Ceped e, posteriormente, o acompanhamento técnico foi confiado à Geotécnica.
    O canteiro de obras e os escritórios funcionaram provisoriamente na cidade de São Félix à margem direita do rio Paraguaçu.Em agosto de 1980, foi construído o novo canteiro, no Capoeiruçu, e o Alojamento de Solteiros na cidade de Governador Mangabeira.
     A fim de permitir a construção da barragem, tornou-se necessário o desvio do Paraguaçu do seu curso original. Foi então escavado um túnel localizado na ombreira direita medindo 446 metros de comprimento e 14 de altura. Então, no dia 15 de março de 1980, foi realizada a chamada "Operação Desvio", que constitui basicamente do barramento do rio partindo da marquem esquerda para a margem direita, com lançamento de rochas escavadas par dentro do leito do rio em avanços sucessivos, com impermeabilização do material argiloso.
    As águas retidas entre as ensecadeiras, ou barragens auxiliares, permitiram o bombeamento do antigo leito do rio cujomcurso passou a ser através do túnel. Em junho de 1980, com o antigo leito totalmente seco, pode-se começar as obras. Eu tive o privilégio de andar no leito seco assim como fotografar grande parte da obra.
     A fim de assegurar e garantir o cronograma dos trabalhos sem interrupção em época de cheias, iniciou-se, imediatamente, a construção de um outro túnel localizado à ombreira esquerda, medindo 24 metros de diâmetro e 35 de comprimento.
    Os dois túneis, cujacapacidade de escoamento era superior aos 6 mil metros cúbicos atingidos na enchente de 1960, a maior do século conforme vimos em artigo anterior quando abordamos o tema das enchentes.
    Vide fotos abaixo da enchente que ocorrem durante a construção da barragem e a destruição quando as águas voltavam ao normal.
    Simultaneamente às obras da barragem, houve a relocação das BRs 101 e 116, relocação da antiga Vila de Ipuaçu, sistema de captação de água para Feira de Santana e Vila Residencial de Muritiba.
    Uma Junta de Consultores iniciou um estudo sobre pluviometria e hidrologia, sismicidade da região e estimativa para o tempo em que a barragem iria ficar sem possibilidade de vertimento, sobretudo no período do enchimento.
    Nos afluentes do Paraguaçu foram instalados Postos de observação com instrumentos de precisão sobre hidrologia e pluviometria a fim de ter-se uma previsão de vazão segura para o controle das cheias.
    SISTEMA ADUTOR
    As águas represadas no reservatório de Pedra do Cavalo são captadas na Estação Elevatória e levadas em tubulação da aço e a céu aberto até a Adutora na cidade de Santo Amaro e daí até a Estação Elevatória em Cova de Defuntos.
    CASA DE FORÇA
    A capacidade de geração de energia elétrica de Pedra do Cavalo é de 600 mil KV.  No porojeto original a Casa de Força opera com quatro turbinas, sendo duas convencionais e duas tipo reversível, visando a crescente demanda sobretudo do Polo Petroquímico de Camaçari.
    OBRAS DE RELOCAÇÃO
    A formação do reservatório obrigou a Desenvale a efetuar as seguintes:
    1)Novo traçado da BR 101 com nova ponte medindo 496 metros dee comprimento e 23 de largura de pista. As obras foram concluídas no ano de 1981.
    2)A antiga ponte foi transformada em um mirante da barragem.
    3)Nova ponte da BR 116 com 280 metros de extensão.
    4)Novo sistema de captação para a Zona Fumageira (Muritiba, Governador Mangabeira, Cruz das Almas, Sapeaçu e Cruz das Almas).
    5)Relocação de 62 quilômetros de linhas de transmissão de alta tensão.
    6)Relocação da antiga Vila de Ipuaçu.
    PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA BARRAGEM 
    Altura máxima sobre as fundações 135 metros
    Volume de enrocamento na barragem 6.000.000 m3
    Volume total do reservatório 5,3 bilhões de m3
    Volume útil para geração (hoje a cargo da Votorantin) 1,6 bilhões de m3
    Volume útil para contenção de cheias  700 milhões de m3
    Vários projetos que eram do meu conhecimento como a navegabilidade do rio, programa de turismo náutico e, sobretudo o de piscicultura e irrigação, infelizmente não saíram do papel depois que a Desenvale foi extinta no governo Valdir Pires.



     
    FUTEBOL
    Cachoeira em Maragojipe - O início da caminhada vitoriosa
    Foi uma vitória suada, contestada, a daquele domingo, dia 17 de dezembro de 1967 na cidade de Maragojipe, cujo colorário foi a conquista do primeiro campeonato intermunicipal de futebol,amador do estado da Bahia.em 16 de maio do ano seguinte.
    Zé Fernandes e Mouri
    O palco daquela partida inaugural era o belo Estádio da Glória na acolhedora Terra das Palmeiras. Apesar da proximidade das duas cidades, sabiam-se pouco daquela seleção maragojipana. Aliás, o único jogador de lá que jogava no campeonato cachoeirano era o goleiro Paulinho, primo de Zé Melo. Ambos jogavam no Cruzeiro de Morenito. Então, galera, Maragojipe arrumou uma equipe forte, com destaque para dois atacantes rápidos e habilidosos: Chiquinho e Renato,, exatamente os dois que marcaram os gols da seleção da casa. Cachoeira conseguiu vencer por 3 a 2, gols de Tião e Kid, enquanto o zagueiro Zé Fernandes marcou o gol da vitória num penalti que pra muita gente não existiu ms foi marcado pelo juiz da partida, Mourivaldo Cajazeira Batista, o cachoeirano Mouri. José Fernandes Maciel Lima, Zé Fernandes, foi eleito prefeito de 1907 a 2000 e Mouri, Vereador em 1967, reeleito algumas vezes.
    A seleção cachoeirana, jogou aquela partida com a seguinte formação:
    Ceguinho, Deca, Zé Fernandes, Balaio, Emanuel, Badaró, Coqueiro, Tião, Marivaldo, Kid, Mario Codorna, depois Marrom.
    Grande parte da torcida cachoeirana foi assistir o jogo na caçamba da prefeitura cedida pelo então prefeito Julião Gomes dos Santos. A saída do campo já foi complicada, torcedores locais se diziam "roubados" no apito e as hostilidades tiveram início, curiosamente capitaneadas por um soldado de polícia. Na saída da cidade, o pessoal da caçamba conseguiu quebrar as bandeirolas de uma festa religiosa e prometiam vingança no jogo de volta.
    A revanche, na inteira concepção da palavra, foi realizada no domingo, dia 21 de janeiro de 1968 e, mais uma vez, os maragojipanos confirmavam ter uma boa seleção. Faltando pouco tempo para encerrar a partida, o placar registrava um empate de 2 a 2 quando iniciou-se uma confusão entre os jogadores e invasão da torcida. O campo ainda não estava com alambrado.
    Soube-se depois, no bar de Dadinho, que a confusão foi uma armaçção entre Balaio e Zé Fernandes preocupados com a iminência de uma derrota. Quanto ao soldado que bateu em muito gente em Margojipe, só não foi linchado porque Passarinho deu cobertura levando-o para a delegacia. Passarinho depois justificava: "Eu sou policial, se não desse cobertura ao colega poderia ser punido".