sexta-feira, 18 de setembro de 2015

 MEMÓRIA
A construção da barragem de Pedra do Cavalo

Após a criação da Companhia de Desenvolvimento do Vale do Paraguaçu, - DESENVALE - , empresa vinculada à Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos, o CNEC elaborou o projeto objetivando múltiplas finalidades para a Barragem de Pedra do Cavalo: abastecimento de água para Salvador, controle das enchentes, geração de energia,e,finalmente, aproveitamento do lago para atividades turísticas e piscicultura. Estava prevista, também, a recuperação da navegabilidade do rio Paraguaçu.
Em 30 de abril de 1978, era publicado o Edital de Concorrência Pública cabendo ao Consórcio confiado a Odebrecht, Concic Portuária e Cepel a execução das obras que tiveram início em dezembro de 1978. O controle tecnológico ficou a cargo do Ceped e, posteriormente, o acompanhamento técnico foi confiado à Geotécnica.
O canteiro de obras e os escritórios funcionaram provisoriamente na cidade de São Félix à margem direita do rio Paraguaçu.Em agosto de 1980, foi construído o novo canteiro, no Capoeiruçu, e o Alojamento de Solteiros na cidade de Governador Mangabeira.
 A fim de permitir a construção da barragem, tornou-se necessário o desvio do Paraguaçu do seu curso original. Foi então escavado um túnel localizado na ombreira direita medindo 446 metros de comprimento e 14 de altura. Então, no dia 15 de março de 1980, foi realizada a chamada "Operação Desvio", que constitui basicamente do barramento do rio partindo da marquem esquerda para a margem direita, com lançamento de rochas escavadas par dentro do leito do rio em avanços sucessivos, com impermeabilização do material argiloso.
As águas retidas entre as ensecadeiras, ou barragens auxiliares, permitiram o bombeamento do antigo leito do rio cujomcurso passou a ser através do túnel. Em junho de 1980, com o antigo leito totalmente seco, pode-se começar as obras. Eu tive o privilégio de andar no leito seco assim como fotografar grande parte da obra.
 A fim de assegurar e garantir o cronograma dos trabalhos sem interrupção em época de cheias, iniciou-se, imediatamente, a construção de um outro túnel localizado à ombreira esquerda, medindo 24 metros de diâmetro e 35 de comprimento.
Os dois túneis, cujacapacidade de escoamento era superior aos 6 mil metros cúbicos atingidos na enchente de 1960, a maior do século conforme vimos em artigo anterior quando abordamos o tema das enchentes.
Vide fotos abaixo da enchente que ocorrem durante a construção da barragem e a destruição quando as águas voltavam ao normal.
Simultaneamente às obras da barragem, houve a relocação das BRs 101 e 116, relocação da antiga Vila de Ipuaçu, sistema de captação de água para Feira de Santana e Vila Residencial de Muritiba.
Uma Junta de Consultores iniciou um estudo sobre pluviometria e hidrologia, sismicidade da região e estimativa para o tempo em que a barragem iria ficar sem possibilidade de vertimento, sobretudo no período do enchimento.
Nos afluentes do Paraguaçu foram instalados Postos de observação com instrumentos de precisão sobre hidrologia e pluviometria a fim de ter-se uma previsão de vazão segura para o controle das cheias.
SISTEMA ADUTOR
As águas represadas no reservatório de Pedra do Cavalo são captadas na Estação Elevatória e levadas em tubulação da aço e a céu aberto até a Adutora na cidade de Santo Amaro e daí até a Estação Elevatória em Cova de Defuntos.
CASA DE FORÇA
A capacidade de geração de energia elétrica de Pedra do Cavalo é de 600 mil KV.  No porojeto original a Casa de Força opera com quatro turbinas, sendo duas convencionais e duas tipo reversível, visando a crescente demanda sobretudo do Polo Petroquímico de Camaçari.
OBRAS DE RELOCAÇÃO
A formação do reservatório obrigou a Desenvale a efetuar as seguintes:
1)Novo traçado da BR 101 com nova ponte medindo 496 metros dee comprimento e 23 de largura de pista. As obras foram concluídas no ano de 1981.
2)A antiga ponte foi transformada em um mirante da barragem.
3)Nova ponte da BR 116 com 280 metros de extensão.
4)Novo sistema de captação para a Zona Fumageira (Muritiba, Governador Mangabeira, Cruz das Almas, Sapeaçu e Cruz das Almas).
5)Relocação de 62 quilômetros de linhas de transmissão de alta tensão.
6)Relocação da antiga Vila de Ipuaçu.
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA BARRAGEM 
Altura máxima sobre as fundações 135 metros
Volume de enrocamento na barragem 6.000.000 m3
Volume total do reservatório 5,3 bilhões de m3
Volume útil para geração (hoje a cargo da Votorantin) 1,6 bilhões de m3
Volume útil para contenção de cheias  700 milhões de m3
Vários projetos que eram do meu conhecimento como a navegabilidade do rio, programa de turismo náutico e, sobretudo o de piscicultura e irrigação, infelizmente não saíram do papel depois que a Desenvale foi extinta no governo Valdir Pires.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário