sexta-feira, 23 de outubro de 2015


ERIVALDO BRITO

A minha terra natal, Cachoeira, na Bahia, empapada em movimentos históricos e berço de vultos ilustres de destaque e importância no cenário nacional, por outro lado, devido mesmo a sua condição, no passado, de entreposto comercial da maior importância, faziam parte da população, bandidos perigosíssimos e também mulheres violentas, como as três Marias; Maria Bendengó, Maria Humaitá e Maria Corribão.
Dentre os facínoras a memória da cidade registra os nomes de Basílio, Pé de Rodo, Alfredo Carneiro, Cabra Macho, os irmãos Aurélio e Clemente, Caboco (personagem central do caso que vamos contar), João Vieira, Benígno, Viola, Raimundo Vitório, Mão-de-Orelha, dentre outros lembrados por Milton em suas Efemérides Cachoeiranas. 
Sabino de Campos, o autor da letra do Hino da Cachoeira, em seu livro de memórias intitulado "A Voz dos Tempos", narra a história de um valentão chamado Zé de Bráulio, que desafiou o temido delegado de polícia, Henrique de Freitas.
O delegado se encontrava na loja de tecidos de Pedro Ribeiro, quando Zé invadiu o estabelecimento armado com um punhal, bradando:
- Quem vai rasgar a carta de Henrique de Freitas sou eu !
"Rasgar a carta" é o mesmo que acabar com a fama.
O delegado se livrou do primeiro golpe e entrou em luta corporal com o seu agressor. Os soldados não demoraram em chegar. No dia seguinte, para surpresa geral, o delegado mandou soltar o Zé de Bráulio dizendo que ele admirava o destemor e o cabra macho.
A antiga Praça da Manga, nas proximidades do extinto Asilo Filhas de Ana, atual Sacramentinas, era um local onde convergiam e transitavam os valentões, todos nus de cintura pra cima (na época os homens andavam de paletó e chapéu), armados de peixeiras e facões, em geral levando barris de mel bruto que vinham dos Engenhos de cana-de-açúcar para serem estocados e ou embarcados em saveiros que ficavam atracados nas proximidades. 
Um dos cabras mais cruéis e violentos era Caboco, amasiado com uma das Marias, a Maria Bendengó.
Certo dia, C aboco teve uma desavença com um companheiro. Ambos desembainharam os facões e entraram em luta como se esgrimadores fossem. E foi juntando gente. Ninguém se atrevia a desapartar.  Aconteceu, então, um certeiro golpe de facão que decepou a mão de Caboco, na altura do punho. A multidão ficou estarrecida com a cena. Caboco, com a mão direita, espetou a mão decepada que estava no chão, levantou-a como se fora um trofeu. O trem vinha chegando de Machado Portela e acabava de atravessar aponte D.Pedro II. O rio Paraguaçu recebia na ocasião grande volume de água de seus tributários, a correnteza estava muito forte. Lavado de sangue, Caboco atravessou o portão e saiu correndo para o meio da ponte,e, se arremessou na correnteza, desaparecendo para sempre no torvelinho das águas.
 


 

A foto acima é da década de 40, 1947, mais ou menos. Mesmo assim, a gente observa que, o sobrado que aparece à esquerda, já não existe mais. Vamos convir que ele dava mais harmonia ao conjunto. Ou não?
 
                                 ACONTECEU
O pessoal que nos honra em acompanhar o nosso trabalho, sabe muito bem que fazemos a atualização desta página às sextas-feiras. Cara...a se3xta passada a temperatura aqui no Rio foi a mais alta dos últimos cem anos! Termômetro instalado no Centro da cidade chegou a registrar 50 graus, por volta do meio-dia. E olha que estamos na Primavera!

Muita gente da minha amizade apóia o impeachment da presidente Dilma. Sinceramente, eu não acredito que vai resolver o problema.Temer ?  Renan ? Até mesmo o Cunha se ele resistir?  É da própria presidente que tomo por empréstimo a frase: "moralistas sem moral!"
Marina e sua Rede, tirando os princípios ecológicos, por saudosismo ou outra qualquer coisa, é uma liderança nacional muda, o circo pegando fogo na Lava-Jato e ela quietinha. Dizem que ela tem o coração petista.
A chamada oposição de Aécio Neves faria raiva ao velho Tancredo. resumo: com Dilma ou sem ela, salvo melhor juízo, o nosso país saiu do brejo e entrou no atoleiro.

Documentos enviados da Suíça comprovam que o patrimônio de Eduardo Cunha seria 37 vezes superior ao por ele  declarado, que ele possui há 20 anos, uma conta oculta nos Estados Unidos, finalmente, que a propina podia ser paga até em voos de jatinhos para quem ele determinasse.
O ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal determinou que a grana sejam transferidas para o Brasil de onde naturalmente saiu.Segundo o banco Merrill Lymch, são US$ 16 milhões. 

A revista Playboy anunciou que vai deixar de publicar fotos de mulheres peladas. A revista que era um grande sucesso para a molecada do meu tempo e que acalentou muitos sonhos eróticos vai publicar o quê? Somente entrevistas? Se bem que, nos dias atuais, qualquer jornaleco publica fotos em cores de "cantoras" nuas, as chamadas "mulheres objeto" que fingem que foram surpreendidas com o fotógrafo e até prometem ingressar na Justiça. rsrsrs. 

Um vendedor que passava pela rua foi quem percebeu na entrada do estacionamento do prédio da Petrobras na rua  Lélio Gama, aqui no Rio, uma jibóia enorme que teve de ser  resgatada por bombeiros do Quartel Central e solta, depois, na Floresta da Tijuca. 

Explosão no bairro de São Cristóvão, aqui no Rio, atingiu 54 imóveis. A região não tem, ainda, gás encanado e todos os imóveis que demoliram usavam botijões. Não houve vítimas, felizmente. Os prejuízos foram materiais.

A mulher mais gorda do mundo, a norte-americana Catarina Raiford, que chegou a pesar 500 quilos, depois do regime, perdeu 229 quilos. Agora, ela espera por uma cirurgia para retirar o excesso de pele. 

Chelsea, uma bela australiana, casada, durante uma viagem de trabalho, resolveu enviar fotos sensuais para o maridão a fim de deixá-lo com mais saudade, ainda. Numa das fotos enviadas através da rede social, a danadinha que estava pulando a cerca deu um vacilo: o companheiro do quarto deixou as botas embaixo do móvel da televisão.

Na delação do lobista Fernando Baiano, Renan Calheiro (presidente do Senado), Delcídio Amaral (líder do governo  no Senado), o senador Jader Barbalho e Silas Rondeau (ex-ministro de Minas e Energia) fala que eles receberam propina desviada de contratos da Petrobras.
O ex-presidente e atual senador Fernando Collor, também está sendo investigado mas está na moita, quietinho. Quer distância dos holofotes.

Ao contrário do que o pessoal da arquibancada pensa, a Justiça brasileira não se restringe apenas ao juiz Sérgio Moro. O Meritíssimo não está sozinho.  As suas decisões vêm sendo respaldadas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, pelo Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal. 

O brasileiro chamado John Kennedy dos Santos, passou mal e veio a falecer durante um voo entre Portugal e Irlanda. Segundo as autoridades irlandesas, John carregava no estômago cerca de 80 sacos de cocaína e um deles se rompeu. Meus amigos, sinceramente não é impiedade não mas, já foi tarde.

Os internautas de plantão descobriram um homem que não tem bumbum, não tem furico e diz que leva a vida normal. Ele só não explica como é que faz o número 2, se solta peido ou não.
Os médicos dizem que ele sofre de uma anomalia causada por cistos pilonidiais grave. 

Gracyanne Barbosa e seu esposo, o cantor Belo, fizeram no programa "Contos de Fadas", da Xuxa, algumas declarações sobre a intimidade do casal como a que ele, na hora da saliência, fica soltando pum e que ele gosta demais de sexo anal!!!!
Os dois disseram que querem ter filhos. Peraê!  O Belo terá de mudar de preferência senão será impossível.Ou não? Já não sei mais nada.

O deputado Luiz Sérgio (PT/RJ), relator do "circo" chamado CPI da Petrobras, além de não relatar a verdade e denunciar seus colegas já de conhecimento público, anunciou que quer mudar a lei que estabelece a delação premiada.
A delação premiada nos Estados Unidos, assim como no Brasil, é uma força auxiliar muito grande na elucidação sobretudo da roubalheira sem precedentes na história do país.


Há 13 anos passados, acontecia em São Paulo um crime violento que abalou o país: Marísia e Manfred Richthofen foram assassinados com golpes de barra de ferro. Oito dias depois, a filha do casal, sem mostrar qualquer sentimento confessou ter sido ela quem planejou tudo, inclusive abriu a porta da mansão da família para os seus cúmplices, os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos. Suzane, agora, poderá cumprir o resto da pena no regime semiaberto, ou seja, trabalhar fora da penitenciaria durante o dia.Suzane, a "carinha de anjo" só vai "mimir" na cadeia. O que é que vocêe acha?

O ex-diretor do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, mensaleiro condenado por formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro e que se encontrava foragido, foi extraditado e ficará preso em Brasília. Ninguém deve comemorar porque muito em breve, os seus advogados vão tentar novo julgamento junto ao Supremo, e, ano quem vem, tentarão que o malfeitor ladrão deixe o regime fechado. 
 

 



 

 




 






 
 
 











                                                                    

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

 
HISTÓRIA
Monumento cachoeirano aos Heróis de 1822
A data da Grande Epopéia o 25 de Junho, foi comemorada pela primeira vez no ano de 1832, portanto, dez anos após o histórico e importante acontecimento. Naqueles primeiros tempos, era formada uma Comissão dos Festejos Patrióticos a fim de angariar recursos através de subscrição popular.
Digno de registro os festejos de 1870, quando a Comissão composta por Aristides Milton, Manoel Batista Leone e Ricardo José Ramos conseguiram várias cartas de alforrias para as vitimas do elemento servil escravocrata.  
Temos notícias de que, além do tradicional Te Deum oficiado na igreja matriz, vários espetáculos eram levados em cena, na ocasião, no cortejo cívico era levado aquele retrato enorme do Imperador D.Pedro II que se encontra presentemente na sala de reuniões da Câmara Municipal, vários oradores interrompiam o cortejo a fim de declamar poesias, enfim, era a rigor, uma festa monárquica em pleno regime republicano!
A idéia para se construir um marco histórico povoou a cabeça dos cachoeiranos desde então. O jornal A Ordem, comandado por Durval Chagas, encampou a idéia de Augusto de Azevedo Luz a abriu uma subscrição popular e auscultou a população sobre o local onde se construiria o monumento. Semanalmente o jornal  publicava as sugestões e os locais mais votados foram; Praça 25 de Junho (atual Teixeira de Freitas), Praça da Aclamação, Currais Velho (Marechal Deodoro) Dr. Milton e Pedra da Baleia.
Não obstante a argumentação de que o local mais votado, - praça Teixeira de Freitas - era onde ficava o Pelourinho cachoeirano, a sua localização frente ao rio paraguaçu, local de resistência contra a barca canhoneira acabou sendo vitoriosa.
A obra, que também contou com o apoio financeiro da municipalidade, foi iniciada e inaugurada pelo Intendente (Prefeito) Cândido Cunegundes Barreto (1928/1930), foi por ele inaugurado em a tarde do dia 10 de outubro de 1930, há 85 anos passados, portanto, com as presenças de autoridades locais e da filarmônica Lira Ceciliana.
Clichê publicado em  A ORDEM, no dia da inauguração. Na sequência, uma fotografia de uma filmagem de 1935.
 Respeitando a decisão dos nossos avós, na realidade o monumento é uma cópia mal feita da estátua da liberdade de Nova Iorque (EUA). Eu lamento profundamente que o projeto idealizado per um dos maiores escultores do Brasil, o mexicano naturalizado brasileiro, Rodolfo Bernardelli (1852/1931) não ter sido levado adiante, talvez por falta de recursos
No ano passado, ao abordar o assunto, apresentei a minha concepção aproveitando o mesmo pedestal, apenas colocando a estátua do Brigadeiro Rodrigo Brandão conforme pintou em seu memorável quadro o pintor Antônio Parreiras.
Vamos, então, descrever o que se encontra no referido monumento.
Na base, encontram-se dois canhões de origem desconhecida. Em um deles está gravado o que me pareceu ser 1828 (!), sendo que o número 8 está meio apagado, tornando fácil confundir-se com o número 0 (zero).
Na face anterior, lemos o seguinte: Aos pioneiros da Independência. Aos bravos libertadores da Cachoeira Heróica na Campanha da Independência.
                                               1822 - 1823
RODRIGO
Diretor do Museu - Dr, Francisco Borges de Barros
                                               12-10-1930
 Antes de continuarmos descrevendo o maior monumento público da cidade, devo esclarecer aos interessados na história, sobretudo da nossa terra, que alguns dos personagens grafados apenas pelo sobrenome, ficou difícil uma identificação que não demandasse muito tempo em pesquisas.
                                                 Tambor Soledade
Trata-se, naturalmente da pessoa do tambor-mor Manoel da Silva Soledade. Segundo Aristides Milton, em suas "Efemérides Cachoeiranas", o referido militar "foi atingido por uma bucha que o prostrou por terra a lançar golfadas de sangue".
Mais abaixo um pouco, em alto-relevo, a figura da fragata lusitana invasora, e um florão em alto relevo contendo a palavra
                                                        Heroísmo 
Na face lateral direita, encontram-se oito nomes de homens que tiveram naturalmente papel destacado antes e durante o movimento libertário:
Arnizau,Garcia Pacheco, Rodrigo Brandão. Coimbra, Victor Maurício, Rocha Bacelar, Sá Gomes e F. Barbosa. 
ARNIZAU - Sargento-mor José Joaquim de Almeida Arnizau.
GARCIA PACHECO - José Garcia Pacheco de Moura Pimentel e Aragão, Comandante do Regimento de Cavalaria Miliciana.
RODRIGO BRANDÃO - Rodrigo Antônio Falcão Brandão, depois Barão de Belém. Era Coronel agregado e conduziu as tropas chamadas de Regimento dos Auxiliares composto fundamentalmente de escravos dos engenhos de cana de açúcar ávidos em conseguirem alforria.
F. BARBOSA - Antônio Teixeira de Freitas Barbosa, depois Barão de Itaparica, eleito para presidir a Junta Conciliatória de Defesa. Ele foi pai do notável jurisconsulto cachoeirano Augusto Teixeira de Freitas.
Ainda na lateral direita, a data de 7 de janeiro de 1823 
Na data em questão, através portaria, o Conselho Interino autorizava a construção de uma escuna a que deram o nome de "Cachoeira"  Foi construída na então povoação de Barra do Paraguaçu. A referida escuna foi fazer parte juntamente com o barco "25 de Junho" da flotilha de guerra organizada para enfrentar qualquer reação portuguesa.
Na face lateral esquerda, vamos encontrar os seguintes nomes:
Freitas, Rebouças, frei José de S.Jacinto e Bastos 
FREITAS - Trata-se do padre Manoel José de Freitas Mascarenhas. Não obstante haver nascido na cidade do Porto, em Portugal, o religioso foi um defensor intransigente da independência do Brasil, assim como alguns portugueses aqui radicados.
Ele tomou parte ativa e fez parte do Conselho Interino e trocou o nome para Manoel Dendê Bus.  
REBOUÇAS - Antônio Pereira Rebouças,advogado, natural de Maragojipe, conspirou contra os portugueses desde sempre. Foi o redator da ata histórica do 25 de junho de 1822. Era casado com dona Carolina Pinto Rebouças. Dois de seus filhos nascidos na Cachoeira, Antônio Rebouças Filho e André Rebouças (Patrono dos Engenheiros)  se notabilizaram na engenharia nacional. Eles dão o nome a dois túneis de maior importância viária para a cidade do Rio de Janeiro.
FREI JOSÉ DE S.JACINTO   Logo na chegada da marujada portuguesa em terras da cachoeira, ele enfrentou alguns soldados que tentaram invadir o Convento do Carmo. Esteve presente em todos os movimentos.
BASTOS -  Antônio José Alves Bastos, outro nome de destaque no comando da Junta Conciliatória e de Defesa.
Dentro de outro escudo lemos os nomes de Padre Villaboim, Cerqueira Lima e Padre Fonseca. Mais três padres católicos de atuação destacada. 
PADRE VILLABOIM - É citado por Milton nas "Efemérides" pela sua corajosa participação que redundou na rendição da tripulação da barca canhoneira.
CERQUEIRA LIMA -  Antônio Cerqueira Lima, Juiz de Fora da então Vila da Cachoeira. Foi ele que, em 20 de junho de 1822 oficiou ao Governo Provisório da Província (hoje capital do estado da Bahia), da chegada da barca canhoneira sob o comando do 1° Tenente Domingos Fortunato do Valle. 
Foi ele, também, quem presidiu a sessão histórica do 25 de Junho de 1822.
Aparece um outro escudo com uma nova data: 7 de setembro de 1822 
No lado posterior,lemos o seguinte:
Frei Brayner, Montezuma, Castro e M. de Abrantes. 
FREI BRAYNER - É o religioso José Maria Brayner, Comandante dos Encouraçados do Pedrão.
No dia 12 de outubro de 1822, a Comissão da Caixa Militar que funcionava na então Vila da Cachoeira, presidida pelo Capitão Antônio José de Menezes, enviava ao Conselho Deliberativo do Governo, o pedido de reforço às defesas nacional. O frei José Maria Brayner pediu a permissão e obteve a permissão para criar a Companhia Guerrilheira de Couraças. Conforme o nome sugere, os soldados eram vestidos de roupas iguais aos vaqueiros, de couro.
MONTEZUMA -  Francisco Gomes Brandão. Era uma espécie de correspondente do que acontecia na Corte. Foi dele, finalmente, a correspondência de que dever-se-ia proclamar D.Pedro I como Regente conforme o fizera a Câmara do Rio de Janeiro. Mudou o seu nome para Francisco Gê de Acaiaba Montezuma. Recebeu o título  de Visconde de Jequitinhonha.
CASTRO -  Capitão Antônio de Castro Lima, membro ativo da Camara de Vereadores, na ocasião.
M.DE ABRANTES - Miguel Calmon du Pin e Almeida, figura de realce no Governo Provisório que se instalou na Cachoeira, em uma dependência do Hospital da Santa Casa de Misericórdia. Foi agraciado com o título de Marquês.
Finalmente, amigos, dentro de outro escudo, ainda na face posterior, a data de 2 de Julho de 1823, o colorário da sangrenta campanha que culminou com a expulsão das tropas portuguesas da Bahia. 
 
 
 
 
 
 






 





Volta e meia o assunto volta a baila: a legalização dos bingos e cassinos no Brasil. E por que não? Seria uma fonte de renda extraordinária para os cofres de prefeituras pobres como a da minha cidade, se a abertura de Cassinos privilegiassem cidades turísticas, que atrairiam turistas estrangeiros ricos.
As alegações religiosas e morais soam patéticas para mim, uma vez que, governos federal e estaduais já exploram Raspadinhas, Mega-Sena, Quina, Timemania, Lotomania, Lotofácil, Loterias diversas.
Sou favorável, também, a legalização do Jogo do Bicho.  

Na minha Bahia, na década de 60, durante o governo do General Juracy Magalhães, o Jogo do Bicho foi legalizado, fiscalizado pelo governo que cobrava tributos e repassava para instituições de caridade.
Na cidade da Cachoeira, quem explorava o jogo era o empresário do ramo de transportes rodoviários Carlos Menezes, o Carlito do Bicho. Carlito não era chefe de nenhuma organização criminosa, não explorava máquinas caça-niqueis e de video-pôquer programadas para roubar os incautos, nem qualquer tipo de droga. \pelo contrário: colaborava com as instituições de caridade, com o futebol, ou outro qualquer movimento filantrópico.
O Jogo do Bicho, conforme sabemos, é antiquíssimo, vem do início da República, foi criado pelo barão de Drummond (foto abaixo)a fim de angariar recursos para manter funcionando o zoológico que ele criou e foi inaugurado no dia 3 de julho de 1892, em Vila Isabel, aqui no Rio.

Na década de 20, mais ou menos, o Jogo do Bicho fazia grande sucesso na Cachoeira. Sabino de Campos, em seu livro de memórias nos fala dos antigos banqueiros Artur Farias,  e Armando Sobral, em épocas diversas. O cambista - ainda na época do vintém - era um tal de João de Aníbal.
Tal era o prestígio do jogo que um grupo de cachoeiranos formado por Serafim Costa, Arnóbio Chagas (apelidado de Bijuca) e Tancredo (apelidado de Tantan) formaram o "Grupo dos Calculistas" a fim de encontrar "a fórmula do palpite infalível". 
O autor da letra do Hino da Cachoeira assegura que o grupo ficou no prejuízo. No seu relato, existe a figura hilária de uma mulher do povo, uma doida apelidada de Xodó. Por onde ela passava gritava pra quem quisesse ouvir qual era o seu palpite:
- Hoje vai dar avestruz na cabeça !
E na Ponta da Calçada e na Rua da Feira:
- Hoje a águia vai voar !
Ao descer para o Caquende, passando pela Rua das Ganhadeiras (7 de Setembro):
- Jogue o laço que o burro vai passar!
Vocês já perceberam que Xodó acabava palpitando as 25 dezenas da tabela,e,como de maluca ela não tinha nada, pelo menos o que se referia a dinheiro, quando saía o resultado ela ía direitinho até ao local por ela anunciado a fim de arrumar uma graninha de algum ganhador. 
Quem são os grandes interessados para que o Jogo do bicho continue na ilegalidade? Quem detem o mando atual, claro, sobretudo nas grandes cidades com a exploração da máquinas de apostas viciadas.
Por que o Extado que já explora um sem número de jogos de azar permite que os pobres percam seu dinheirinho e poupam os ricos que ficam jogando em cassinos virtuais na Internet.
O governo já tem um excelente estrutura lotérica através da Caixa, isso garantiria ser possível gerar receitas para as cidades economicamente debilitadas com a instalação de cassinos de luxo.


 

MAU COMPORTAMENTO
Fazer xixi na rua
Algumas capitais e cidades do sul do Brasil fazem exceção à regra; são limpas, ninguém joga lixe, ponta de cigarro ou faz xixi na rua.
Aqui no município do Rio, a prefeitura não está dando sopa aos mijões, e a multa é pesada: R$ 510, valendo o mesmo para quem for pego fazendo o "número 2". Já vi, aqui em Copa, fiscais circulando com maquininhas de cartão. Um deles, atendendo a minha curiosidade, falou que a multa pode ser parcelada. Em se tratando de arrecadação, galera, governo nenhum facilita e não dão opção para os idosos que necessitam usar mictórios com mais frequência, e quase nenhuma casa comercial dá permissão.  Banheiros químicos só são instalados em grandes eventos.
O mau hábito de sujar as ruas vem desde os tempos do Império. Em 1776, o Marquês de Lavradio assinou um Decreto apenando com multa "todo o sujeito que for pego arremessando pela janela águas servidas sem avisar  água vai"! Água servida podia ser urina ou de banho.
Na minha cidade natal, antes das obras de esgotamento sanitário, o costume de descarregar pínicos nas ruas  era comum, conforme registros da época. Usavam-se duas expressões:
- Lá vai água !
- Sai de baixo, Ioiô, que lá vai cocô! 
Já lí e ouvi comentários de que tal costume, que tal comportamento se deve aos nossos avós africanos, o que nós discordamos, apresentando como prova uma aquarela do pintor francês Jean Baptiste Debret em que aparece um nobre da Corte mijando numa rua do Rio. Assim, galera, o mau hábito atribuído apenas aos africanos, herdamos,também, dos europeus.
 Na primeira gestão do prefeito Julião Gomes, ele mandou construir dois sanitários públicos no Riacho Pitanga, em frente ao mercado municipal. Não deu certo porque o uso intenso sem higienização praticamente inviabilizou a entrada de alguém, até mesmo de passar pelo passeio.
Hoje, o local foi transformado em local para venda de peixes e crustáceos.
Todo mundo sabe que ninguém, por mais pobre que seja, joga ponta de cigarro, papel, ou mija na sua própria sala de visita. Então por que o faz nas artérias da cidade? Uma boa campanha nos colégios não daria resultado?
Não acredito que nehum prefeito tenha coragem de estabelecer multa a quem for pego jogando lixo ou fazendo xixi na rua, porque o cumprimento seria difícil: "você sabe com quem está falando?" "Eu sou amigo de tal vereador".
Não posso afirmar se, durante os grandes eventos como Flica e a Feira do Porto são instalados os sanitários químicos, afinal, não há como tomar uma cervejinha sem ir ao banheiro.
 
 
ACONTECEU
Até que ponto o presidente da Câmara,Eduardo Cunha, vai resistir até a renúncia ninguém sabe. Contra ele os crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e sonegação de impostos. As provas são contundentes mas, como na história do batom na cueca escrita por Nelson Rodrigues, o sujeito nega de boca dura:
- Batom? Que batom? Eu não uso cueca?
Ou ainda:
- Deve ter sido na lavanderia!
O criador da técnica sínica de negação é de Paulo Maluf:
- Não tenho conta na Suíça, essa assinatura não é minha!
Enquanto isso...tchan, tchan, tchan, tchan! O STF autorizou a abertura de novo inquérito, agora com a esposa e a filha de Cunha que serão investigadas.
Como na política brasileira tudo é possível, o surreal pode acontecer: Cunha comandar o impeachment. rsrsrs
O que vai acontecer com Dilma e Cunha? ,Tudo, ou provavelmente nada!

Fernando Soares, o Fernando Baiano, lobista de parte do PMDB, em sua delação premiada, informou que Lula isentou uma empresa automobilística através de medida provisoria, em R$ 1,3 bilhões. Segundo o delator, para que tudo acontecesse, foram gastos de lobby uma fortuna, sobrando o pixuleco de R$ 2,4 milhões para a empresa do Lulinha,  filho do ex-presidente.

Cerca de trinta alunos de uma faculdade de medicina da Zona Norte do Rio, invadiram o alojamento e espancaram o professor de Educação Física, Mauro César Siqueira. os agressores estavam numa festa na cidade de  Vassouras,Sul Fluminense. A Polícia está apurando os fatos da agressão covarde e traiçoeira que redundou na morte do professor.

O jogador Rhayner, titular do Vitória, decano dos times da Bahia, em entrevista ao diário Correio da Bahia, confessou que ele foi traficante de drogas a fim de sustentar o próprio vício em fumar maconha.
Rhayner ainda disse que bebia e fumava maconha, que, quando jogador do Fluminense, ia treinar nas Laranjeiras  "sem dormir", que foi dispensado pelo Bahia porque voltou a consumir maconha.
Hoje, "novo convertido" e com a ajuda da esposa, Rhayner que prosseguir na sua carreira de jogador de futebol,e,quem sabe,chegar à seleção. 

A professora aposentada Judith Stillwel, de Ashington, na Inglaterra, conheceu numa rede social,um sujeito que se identificava como Ovi Elias. Os dois marcaram encontro, ficaram noivos e, três anos depois, se casaram.
Em plena lua de mel, Judith recebeu uma mensagem de uma mulher que havia sido enganada pelo seu esposo, que o verdadeiro nome dele era Steve. Ele deu "sopa", se descuidou do seu computador e ele descobriu uma listagem de 47 mulheres com quem ele havia "casado" usando,sempre, nome falso. Devido as facilidades da Internet, o  incrível Steve tem mulheres em diversos países.Crendeuspadi!

Em Hebron, na Cisjordânia, em novo e diário confronto entre judeus e pálestinos, um manifestante palestino tentou jogar nos soldados um Coquetel Molotov mas, se deu malzão. O combustível derramou da garrafa e se espalhou na roupa do manifestante que começou a pegar fogo. Outros palestinos correram a fim de apagar as chamas. 

Sarah Ray, uma jovem norte-americana havia acabado de se casar quando abandonou o altar às pressas quando soube do acidente em que envolveu os seus pais que estavam a caminho. O assunto foi um prato cheio para a mídia, no entanto, a moça foi pé no chão ao declarar o seguinte:
- Um monte de gente está me chamando de heroína. Não acho que o que fiz foi heróico. É algo que qualquer para médico faria, não importa se é seu casamento ou não.

Segundo o jornal norte-americano Huffington Post, um colégio de ensino médio de Los Angeles está sendo investigado por permitir que uma produtora de filmes de saliência usasse suas dependências. Uma das cenas mostra garotas nuas e seminuas lavando um automóvel.
No Brasil a sacanagem é a paralisação de aulas durante meses, é a mudança de programação que causou um grandee protesto no Dia do Professor em S.Paulo contra o governador Geraldo Alckmin, apelidado de "picolé de chuchu".

Em Manaus, um bunda-mole quis furtar uma vidraçaria e acabou ficando preso no suporte do ar-condicionado. O Zé Mané estava cheio de goró e trajando cuequinha quando foi socorrido no dia seguinte pelos bombeiros.

O ex-presidente Lula, em discurso recente, justificou bem ao seu estilo, as "pedaladas" fiscais cometidas pelo governo Dilma:
- Estou vendo a Dilma ser atacada por conta das "pedaladas". Eu não conheço o processo, mas uma coisa, Patrus, que vocês têm de falar é que talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar o Orçamento para a Caixa, porque não tinha dinheiro. E quais era as coisas que a Dilma tinha de pagar? Ela fez as "pedaladas" para pagar a Bolsa Família. Ela fez as "pedaladas" para pagar o Minha Casa Minha Vida
O discurso de Lula deve ter animado apenas a militância, porque, no nosso entendimento, salvo melhor juízo, nada justifica o descumprimento da lei.

Faleceu em sua residência aqui no Rio, Luiz Carlos Miele, o grande showman da televisão brasileira. Nos anos 70, formando dupla com Bôscoli, produziu uma série de show com Elis Regina, em 1970 foi a vez de Roberto Carlos, no Canecão. No ano de 1977, como comediante, ele sentou no banco da "Praça da Alegria" com Valter DÁvila e Ronaldo Golias.
Como ator, Miele interpretou a figura de um advogado no seriado "Mandrake".

O papa Francisco, "O papa que veio do fim do mundo", conforme ele próprio se qualificou, vem, na medida do possível, fazendo uma verdadeira revolução na Igreja Católica. Não chegou, ainda, na questão do celibato imposto aos padres, então, caso como o que vamos narrar vão continuar a aparecer. Na paróquia de Santa Rita de Cássia, Campo Grande, Mato Grosso, o padre Jocerlei Tavares engravidou a coroinha, uma menina de 16 anos. Na delegacia, ele disse que a relação era consensual e que vai assumir a paternidade. Terá de largar a batina.

O "Aconteceu" mais bizarro da semana vem da cidade de Lincoln City, em Oregon. Matti Jones, que como todo norte-americano é doido por um sanduba,foi até uma filial da famosa rede Subway. Aí, galera, quando se preparou para dar a primeira mordida no pão...Peraê! Era verdade o que ele estava vendo? Um novo "ingrediente" apareceu: um rato morto !
A notícia saiu no jornal inglês Telegraph Post

Amanhã, sábado, aqui no Sudeste, depois da meia-noite, os relógios serão adiantado em uma hora. É o Horário de Verão que segundo os técnicos geram uma baita economia no consumo de energia elétrica.
Se causa economia, por que a conta vai ter um novo aumento de 14% ? Não precisa explicar, eu só queria entender.
Bom final de semana,galera.



 

 





 



 




 
 
 


Eu mesmo não alcancei a a feira livre semanal da minha terra, Cachoeira, na Bahia, ser realizada na Praça Dr.Milton conforme aparece na foto acima. Até onde a minha memória alcança, é na Praça Maciel que acontece (pelo menos enquanto lá morei),a feira livre mais livre do mundo. Quanta falta de higiene, quanta bagunça!
Analisando a foto acima, quanta coisa foi mudada quanto aos prédios à esquerda, inclusive demolições para a construção do que hoje é o "Edifício Matos".
No local da "Casa Santa Terezinha" do saudoso Fernando Minho, funcionava a "Padaria Popular".

sexta-feira, 9 de outubro de 2015




Os nascidos na Cachoeira, cidade histórica do Recôncavo baiano, independentemente da religião que professe, não deixam de reverenciara sua Ínclita Padroeira, desde remotos tempos, afinal o nome de batismo daquela pequenina vila era Nossa Senhora do porto da Cachoeira.
De autor desconhecido, o soneto intitulado "Súplica à Virgem do Rosário" que publicamos na íntegra em nosso livro Oradores e Poetas da Cachoeira (1982). Observem apenas um pequeno trecho a fim de avaliar a veneração dos nossos avoengos:
Minha Nossa Senhora, ó Mãe Celeste, 
Ó Fonte de Concórdia, 
Que em Jesus amantíssimo nos deste
Cheio de amor e de misericórdia.

Mãe que vives, além, nos luminosos
mundos santificados,
Nossa Senhora, Mãe dos Venturosos,
Nossa Senhora, Mãe dos Desgraçados!

Nunca é de mais lembrar a Jaculatória escrita por Sapucaia Sobrinho que foi musicada pelo maestro Francisco Frois:
"Virgem do Rosário,Santa Mãe do redentor / Suplicantes imploramos/ Pra Cachoeira, o teu amor!"
Das festas da Padroeira,lembro-me, no momento,  das que tiveram como juizes, Stênio Burgos (1958), Manoel da Silva Lobo/Elizabete Martins (1961), Geraldo Pedreira/Josina Marques (1962), Ubaldo Marques Porto/Nailda Santos Oliveira (1964), Carlos Melo/Vilma Bastos (1965), José Mascarenhas/Rosa Pereira Levita (1968),Edwaldo Brandão e digníssima esposa (1969) Raimundo Rocha Pires?Terezinha Suzart Santos,dentre outros.
Em algumas das citadas acima, eu já fazia parte do Coral da Matriz mas, a festa que ficou inesquecível (além da de Pirinho e Terezinha, quando eu fui animador de um Festival de Música), ficou em minha mente e no meu coração, a festa que aconteceu há 37 anos passados quando foi presidida pelo pecuarista e então diretor da Odebrecht Benedito Dourado da Luz e sua esposa dona Maria Lícia Aragão da Luz.
A referida festa apresentou algumas novidades: o Bando Anunciador com vários cavaleiros distribuindo os Programas, a lavagem dos degraus e passeio da Igreja por baianas vestidas a caráter, e uma Gincana que teve início no novenário, mais precisamente em a noite  de 10 de outubro de 1978. A competição tinha o nome pomposo de "Gincana Cultural Sobre a Cachoeira".
Acabei sendo envolvido e intimado a participar pelo juiz da festa e pelo coordenador da Gincana, o saudoso Antônio Carlos dos Santos Souza Onofre da Silva, o ex-padre Tontom,ambos, na foto ao lado.
O meu saudoso amigo Manoel Bonfim, Zinho,acabou me convencendo e nós formamos e escrevemos uma equipe a que eu irreverentemente coloquei o nome de "Equipe Nico" a fim de formar o cacófato engraçado.
O meu envolvimento acabou sendo de tal forma que até no meu trabalho, no extinto Banco da Bahia, eu era inquirido sobre o ocorrido e  incentivado. A Gincana tomou conta da cidade pela respostas sobre grandes vultos, exposição de fotografias e jornais mais antigos etc. As tarefas a serem executadas tinham a participação de familiares dos grupos e mesmo estranhos, todos queriam ajudar de certa forma.
Na véspera da última novena, a tarefa seria a de levar a aluna ou aluno mais idoso e que estivesse legalmente matriculado. Na reunião com o meu grupo eu disse que todos estavam pensando o óbvio; a aluna mais antiga era a dona Massu, uma professora leiga de quase 70 anos que morava naquela rua que dá fundos para a igreja de N.S.da Conceição do Monte.  Ela resolveu fazer o segundo grau e o magistério, todo mundo na cidade sabia disso.Qual seria a opção dela? Que grupo ela representaria? Havia gente poderosa, inclusive diretores e professores do então Ginásio da Cachoeira envolvidos, mas, eu tinha um Plano B, e, sem explicitá-lo disse que iria executá-lo.
Na manhã do grande dia fui procurar o meu saudoso amigo Antônio Dantas Pereira, o popularíssimo "Major", que era como ele chamava as pessoas e acabou ganhando o apelido. Disse a ele o seguinte: "Major" Pereira, estou precisando do amigo hoje a noite depois da Novena, para, com a sua presença, ganhar uns pontos preciosas na tarefa de hoje da Gincana. Sem perguntar qual seria a sua participação, o "Major" disse que eu podia contar com ele. E ele foi. Estava de terno,com gravata e tudo. Ao ver-me o palanque, levantou o polegar em sinal de "positivo".
Na hora do cumprimento da tarefa proposta, vi a pobre da dona Massu sendo esticada, empurrada, atordoada tendo de declarar para a Comissão a que equipe ela estava representando. Nem lembro mais qual foi a equipe que pontuou. Na nossa vez, apresentei para a Comissão um documento de matrícula legal em nome do "Major" na Escola Datilográfica Santo Antônio. Nem foi preciso argumentar muito perante a comissão julgadora porque a tarefa apenas determinava que fosse matriculado, não determinava em que curso fosse.
Vocês estão pensando que o "Major" Pereira se conformou?  Subiu o palanque, pediu a palavra e de microfone em punho passou a discursar:
"Não sei por que eu sou discriminado em minha terra...Eu sempre sonhei em estudar datilografia mas não dava, foi preciso que o coração generoso do meu amigo Erivaldo tomasse a iniciativa de motivar-me. Vou estudar, sim."


 Depois que recolheu a procissão, uma multidão se formou, todos aguardavam o colorário  daquela festa maravilhosa, a apresentação do trio vocal Os Tincoãs. Eu,como representante da meu grupo estava presente. Fui testemunha da aflição para o começo do show. Benedito e Tontom mandaram procurar Mateus em casa, era ele que estava faltando. Veio a notícia que ele estava passando mal e não se podia contar com a sua presença. Dadinho disfarçava o nervoso dedilhando alguns acordes. Qual seria a solução? Todo o mundo olhou pra mim, todos sabiam que eu fiz parte do grupo original, que Mateus foi quem me substituiu, portanto... Dadinho me olhou, com aquele olhar de "no caso do sem jeito"... Fui enfático ao dizer que, mesmo que as músicas que seriam executadas fossem do meu tempo, não ousaria cantar sem que houvesse pelo menos um ensaio. Dadinho e Badu (substituto de Heraldo, que havia falecido) fizeram a dupla e o show transcorreu normalmente.
Na segunda-feira, estava no banco quando fui procurado por Tontom e Benedito. Eles pretendiam promover umas brincadeiras na parte da tarde, coisa como "corrida na colher", "pau de sebo" e "quebra potes". Foram procurar o meu compadre Valdir de Gegeu que aceitou e sugeriu o meu nome. Eu fui. No "quebra potes", Valdir era quem colocava a venda no olho da molecada. Eu, com um pedaço de caibro, procurava desviar o moleque do local exato onde se encontrava o pote. Foi então, galera, que um moleque doidão, que havia já entrado na Padaria Suíça e quase arrebentando uma prateleira, ao ser conduzido para a rua, eu procurei distraí-lo com o caibro que tinha na mão. Pensando que estava no exato local, o garoto, penando em afugentar os companheiros que avançavam nos prêmios quando os potes se arrebentavam, rodou o pau e atingiu em cheio a minha canela: Pô !   Se o compadre Valdir não segura a minha mão eu teria arriado o garoto com uma paulada. Já pensaram as consequências?
A porrada fez inchar a minha perna de tal forma que pareceu que a batata da perna passou pra frente.  Era tal o inchaço que para tirar as calças, tive de abrir as pernas da mesma com uma tesoura.
Bom final de semana e bom feriado, galera.