sexta-feira, 1 de abril de 2016







     Eu  e o gato


Vocês leram em "Aconteceu" o caso do gato vampiro? Ele foi abandonado pelo dono num abrigo para animais,na Inglaterra, sabe-se lá porquê, e está em busca de um novo lar. Eu não queria de jeito nenhum,não é por medo que ele seja um Vampiro de verdade, é que os criadores de passarinhos e cachorros não vão com a cara do gato. Comigo é um problema de infância. Vou-lhes contar. A minha madrinha, Laura, criava um, da raça angorá, a quem ela deu o nome pomposo de Rei de Kid. Muito bem alimentado, pelo luzidio, preguiçoso, talvez  pra sacanear comigo, adorava tirar uma soneca na minha cama ou na espreguiçadeira em que eu gostava de sentar-me para estudar ou ler revistas da época                                                                        

Eu não entendia era como um animal superalimentado perseguia os ratinhos que apareciam lá em casa. Era o instinto de caçador,  mas na minha ótica infantil era perversidade. Ele pegava o ratinho, soltava, quando o coitado ameaçava correr ele de novo o apanhava,e, entre os dentes, desfilava garboso diante de mim. Como eu odiava aquele gato, como eu gostaria que fizessem dele o que fizeram com aquele de um samba carnavalesco que tocava no alto falantes "A Voz da Cachoeira":
"Aquele gato, que não me deixava dormir / Aquele gato, agora me faz sorrir / As vezes saía das minhas pedradas / Pulava e dava risada / Fugindo pra longe de mim / Aquele gato, não é mais gato / Hoje é tamborim !"
Certo dia, estava lendo uma revista muito apreciada à época;  Seleções do Reader's Digest  De repente, assim do nada, apareceu em minha frente o tal do Rei de Kid com um olhar de súplica, um olhar de quem está carente de afago. Diante da minha compassividade ele começou a se enroscar em minhas pernas com o rabo levantado.
Pela primeira vez passei a alisar o bichano enquanto lia um artigo coincidentemente falando deles, do comportamento deles. O veterinário articulista escreveu que, aquele comportamento do Rei de Kid, que os gatos se comportam daquele jeito quando estão se masturbando!!!  Dei-lhe um pontapé e desabafei:
- Vai bater punheta nos infernos!
Graças a Deus minha madrinha não estava em casa e o Rei de Kid não era um gato fofoqueiro.
   
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário